Ivinhema - MS, quarta-feira, 23 de agosto de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 24/07/2015 às 08h39

Drone será usado pelo Ministério do Trabalho para barrar trabalho escravo

Sete drones do modelo Inspire 1 serão usados a partir de agosto.Voos durarão 20 minutos e não passarão dos 70 metros de altura.


- G1 

Auditores-fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego operam drone, que será usado para combater trabalho escravo no Brasil.  - Divulgação/Ministério do Trabalho e Emprego

O Ministério do Trabalho e Emprego anunciou que começará ausar drones para combater o trabalho análogo à escravidão no meio rural doBrasil. O MTE anunciou nesta quarta-feira (22) que o monitoramento aéreo com osveículos aéreos não tripulados (vants), outro nome dos drones, começará emagosto.


Essa vigilância será feita por sete auditores-fiscais dotrabalho do Rio de Janeiro. Os seis drones que serão utilizados foram doados aoMTE pelo Ministério Público do Trabalho.


Os auditores da Superintendência Regional do Trabalho eEmprego no Rio de Janeiro que pilotarão as máquinas encerraram o treinamentotambém nesta quarta.


Os sobrevoos serão feitos, por enquanto, como testes, já quea utilização de drones ainda não é regulada no Brasil – o processo ainda estátramitando na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Por isso, o MTE fará voos curtos, de cerca de 20 minutos, ea até 2 quilômetros de distância. Além disso, os drones também não voarão a maisde 70 metros de altura.


O modelo a ser utilizado é o Inspire 1, fabricado pela DJI,e que possui uma câmera acoplada capaz de gravar vídeos e fotografar comresolução de ultra alta-definição.


O ministério informa ainda que pretende doar, pelo menos, umdos vants à Polícia Rodoviária Federal, que auxilia no combate ao trabalhoanálogo à escravidão nas zonas rural e urbana.