Ivinhema - MS, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 23/12/2016 às 07h08

Medidas devem reduzir inadimplência no cartão

Cliente terá maior controle e correrá menos risco de afetar renda mensal


Band

Foto: Free Image

Governo anunciou redução de juros sobre o rotativo: o saldo da dívida que fica para o mês seguinte

A Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) avalia que a limitação do prazo de permanência do cliente no crédito rotativo para o máximo de 30 dias, aliada à disponibilização automática de alternativas de financiamento por meio do cartão, como o parcelamento da fatura, contribuirá para potencial redução da inadimplência e dos juros no cartão de crédito.


"A medida permitirá maior controle do consumidor e menor comprometimento da sua renda mensal, proporcionando, assim, uma potencial redução da inadimplência e estimulará condições de mercado mais propícias para convergência da taxa de juros para patamares compatíveis com aqueles praticados no parcelamento da fatura", destaca a entidade em nota divulgada nesta quinta-feira.



Consumo consciente 



O presidente da Abecs, Marcelo Noronha, destaca que o setor vem colaborando com o Banco Central na criação de um modelo que ofereça melhores condições de prazos e taxas no cartão de crédito e que reduzam o comprometimento de renda dos consumidores que usam a linha do crédito rotativo. 



"Isso seguramente ajudará a incentivar o consumo consciente no Brasil e o próprio processo de educação financeira", acrescenta ele.



Noronha reforça ainda que a associação já vinha estudando e promovendo discussões sobre a criação de mecanismos de aprimoramento nas formas de uso do crédito rotativo desde março último no intuito de incentivar opções de crédito menos onerosas aos clientes. 



A Abecs reitera, em nota, o compromisso de colaboração do setor de cartões, que, junto com as autoridades regulatórias, continuará acompanhando de perto as demandas da sociedade brasileira para, assim, buscar aprimorar o mercado de meios de pagamento. 


Corte de juros 



Em café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira, o presidente Michel Temer (PMDB) anunciou que vai reduzir pela metade os juros do rotativo do cartão de crédito em 2017. 



Os juros do rotativo do cartão incidem quando o cliente não paga o valor total da fatura. Atualmente, ele pode pagar apenas uma parte da dívida - o chamado valor mínimo, estipulado em 15% do total devido - deixando o restante para o mês seguinte. Essa manobra é o "crédito rotativo".



Os juros médios do cartão de crédito estão entre os mais altos do mercado e chegaram a 459,53% ao ano em novembro, segundo a Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).