Ivinhema - MS, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 05/06/2017 às 13h32

'O Governo do Estado brinca com a nossa vida', denunciam motoristas da MS-276

Acidentes na rodovia que liga Nova Andradina a Ivinhema continuam em alta


- Jornal da Nova

Foto: Jornal da Nova

Buracos na MS-276 causa acidentes e prejuízos a motoristas

“O Governo do Estado brinca com a nossa vida”. Essa é uma das frases mais comuns de serem lidas nas redes sociais, postada por motoristas que trafegam pela rodovia MS-276, especialmente no trecho que liga Nova Andradina a Ivinhema. Sem manutenção, os acidentes na via continuam em alta.

 

Apenas nas últimas semanas, essa é a terceira que o Jornal da Nova aborda o assunto, mas, até momento, nenhuma providência foi tomada. O Executivo sul-mato-grossense tem conhecimento do assunto, entretanto, não tomou nenhuma providência, apesar do volume de reportagens, ofícios e indicações de vereadores alertando os perigos. 

 

Nesta segunda-feira (5), o Jornal da Nova voltou ao local e registrou um aumento considerável no número de buracos, situação que se agrava por conta da ausência de serviços paliativos por parte do Governo estadual, como operações tapa-buracos, ou, até mesmo, recapeamento asfáltico. 

 

 

Em alguns pontos, a própria população buscou meios de se evitar danos maiores, preenchendo os buracos com entulhos, contudo, a alternativa pode prejudicar os motoristas, por conta de não garantir estrutura para suportar peso e fluxo. Os chamados “borrachudos” também podem ser verificados em grande quantidade. 

 

Cidadão pode processar o Estado 
Por ser responsabilidade do Estado, neste caso, a conservação e a garantia de trafegabilidade da rodovia, o cidadão que se envolver em um acidente, em decorrência da ausência desses serviços, pode ingressar com uma ação contra o Executivo sul-mato-grossense.

 

Em todo o País, já existem diversas jurisprudências sobre o assunto, cuja as vítimas receberam indenizações por sofrerem danos materiais em acidentes ocasionados em decorrência de buracos em vias públicas, tanto no âmbito do município, como Estado e União ou concessionárias.