Ivinhema - MS, quarta-feira, 18 de outubro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 08/06/2017 às 10h38

Sindicato de Ivinhema protesta durante visita do governador a Nova Andradina


Jornal da Nova

Foto: Ivinoticias

Professores de Ivinhema estiveram no manifesto

Professores e administrativos protestaram durante a visita do governador Reinaldo Azambuja a Nova Andradina na tarde desta quarta-feira (7). A manifestação foi contra o reajuste de 0% pelo segundo ano consecutivo e pela não incorporação do abono de R$ 200 concedido em 2016 pelo Governo do Estado.

 

Mobilizados pelo Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) das cidades de Nova Andradina e de Ivinhema, eles seguraram cinco faixas antes do início da cerimônia de entrega de viaturas, realizada na Praça Geraldo Mattos Lima (Praça dos Poderes). Professores de Ivinhema estiveram no manifesto representando a Sinteivi.

 

O grupo conseguiu chamar a atenção e conversou, por alguns minutos, com o chefe do poder executivo estadual. De acordo com Edson Granato, o governador disse que o diálogo com a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação) ainda está aberto e que, nos próximos dias, deve se reunir com os sindicalistas para discutir sobre essas questões.

 

“O governo tem que mexer com os altos cargos comissionados, cortar gastos e tirar a isenção de empresas milionárias. Não é o trabalhador que deve pagar pelo cenário de crise”, ressaltou Granato.

 

A educação pública de Mato Grosso do Sul passa por dois momentos neste cenário de não reajuste, os professores estão sem receber os 7,64% do Piso Salarial Nacional, desde janeiro, em outubro teriam mais 5,64%, referente a implantação do piso por 20h, as duas questões estão garantidas pela Lei Nacional do Piso a n° 11.738/2008 e pela Lei n° 200/2015, a outra questão é a não incorporação do abono e não apresentação de uma política de valorização dos administrativos.