Ivinhema - MS, quarta-feira, 22 de novembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 04/07/2017 às 15h50

Faculdade se transforma em pesadelo e página traz relatos de alunos da UFMS


midiamax

Divulgação

Uma vez tive uma crise depressiva, passei por um surto grave. Pensei em suicídio, pra deixar tudo isso 'pra' trás. Hoje faço tratamento psiquiátrico com acompanhamento psicológico. E não sou o único da sala a passar por isso. Muito menos do curso. Já encarei uma faca por horas, aos prantos, pensando em desistir da minha vida, já que desistir do curso é um pensamento constante até demais. Muitos de nós já desistiram”.

 

O relato acima é apenas um dos depoimentos publicados pelo site “Coletivoa4”, de Campo Grande, na última terça-feira (3), com o título “Uma reflexão sobre o adoecimento do curso de Arquitetura da UFMS”, o artigo apresenta oito relatos de alunos do curso de arquitetura da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) que viram o sonho da faculdade virar pesadelo.

 

São relatos de perseguição de professores, depressão, crises de ansiedade a pensamentos suicidas. Em um dos depoimentos, os alunos contam que reclamações foram feitas por meio de postagens no Twitter, impressas e depois, afixadas em um mural da UFMS. Ao invés de estabelecer o diálogo com a coordenação do curso, os alunos teriam sido alvo de represarias.

 

A situação de supostas perseguições a alunos não é nova nos cursos da UFMS, tanto que um dos comentários abaixo da postagem confirma o problema. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, sendo 5,8% da população brasileira.

 

 

Cenário também comum em outros cursos, talvez não tão surreais e alarmantes como este, mas ainda assim comuns. Lembro-me de uma famosa professora do curso me dizendo em aula: “se você está dormindo, você tem tempo pra estudar mais, use esse tempo para estudar”.



Podemos dizer que além disso, no curso de Jornalismo temos um professor que tem mais de 70% de péssimo na avaliação do Siscad [Sistema Acadêmico], sabe porquê? Por que ele usa nota subjetivas para avaliar. Ele tem uma planilha do excel em seu computador, pra ir calculando qual nota que ele der, reprova o aluno, e sim, ele faz todos os cálculos antes de postar no Siscad
".

 

 

 

A UFMS informou por meio de nota que possui uma Divisão de Saúde e Alimentação e que tem estruturado serviços para o acolhimento de casos de depressão e ansiedade.



Sobre os casos relatados pelos alunos que foram publicados no site, a Reitoria, em parceria com as Pró-Reitorias de Graduação e Assuntos Estudantis PROAES notificou e convocou nesta terça-feira (4) a Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo e a direção da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia (FAENG).

 

Para identificar os problemas apontados e tratá-los da maneira mais responsável possível em respeito aos estudantes e docentes, estruturando um plano de ação em três esferas: acadêmica, assistência estudantil e gestão de pessoas”.

 

Veja outro depoimento

 

Acordei, estava a caminho da faculdade quando desmaiei. Tive um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Cinco horas depois, acordei no hospital. A primeira coisa que pensei foi pedir à meu namorado para avisar meu grupo que não poderia ajudar no que tinha que fazer, apesar de querer. Porque não dava pra ferrar os outros. Desejava voltar assim que possível pra faculdade.

 

Voltei um semestre depois, com medo de não conseguir mais ser capaz de dar conta do que é exigido de mim. Tive que me adequar à turma nova. A impressão que tenho, e que me causa extremo desconforto, é que alguns professores não entendem minhas limitações atuais.