Ivinhema - MS, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 11/10/2017 às 09h53

Irani Devetak recebe título de cidadã ivinhemense e homenagem pelos 50 anos como professora


Ivinoticias

Foto: Ivinoticias

Vereadores e Professora Irani

Na noite do dia 09/10 (segunda-feira) a Professora Irani de Oliveira Devetak recebeu da Câmara Municipal de Ivinhema o título de cidadã ivinhemese e homenagem pelos 50 anos como professora no município.

 

A Sessão Solene aconteceu no Plenário da Casa Legislativa com a participação dos vereadores, familiares da homenageada, ex-alunos, muitos amigos e professores que trabalham com a Tia Irani, assim como ela é gosta de ser chamada.

 

O autor do projeto Vereador Estefan Martins Lopes resumiu a celebração com as seguintes palavras: “A Tia Irani é uma pessoa iluminada e que merecia uma justa homenagem pelos 50 anos de dedicação à educação, a sua história se mistura à história do nosso município, uma grande profissional que contribui até hoje de forma efetiva para nossa sociedade.”

Vereador Estefan foi o autor do projeto (Foto: Ivinoticias)

Biografia

 

Irani de Oliveira Devetak, filha de Ataíde Teodoro de Oliveira e Guilhermina Bessa de Oliveira, cresceu em meio às pessoas que trabalhavam no engenho de seus pais, no quintal de sua casa. Cresceu entre os cafezais ajudando nas horas vagas, depois da escola. Na época da colheita, a pequena Irani ajudava limpando os troncos dos pés de café, enquanto isso, seu pai sonhava em ampliar a propriedade, mas para isso teriam que mudar para o sertão. Ele visitou Goiás, Minas Gerais, o litoral paulista e até Mato Grosso. Ivinhema foi paixão à primeira vista! Sua mãe relutava. Irani e seus irmãos tinham medo das onças e dos paraguaios. A decisão do patriarca prevaleceu. Assim, em agosto de 1966 a família chegou em Ivinhema, onde se instalaram na Gleba Cristalino.

 

Em fevereiro de 1967, a família recebeu a visita do prefeito Sr. Luiz Grandi, acompanhado do Sr. Deolindo, compadre de seus pais. Entre a conversa e um cafezinho, o prefeito comentou que queria abrir uma escola, pois ali havia muitas crianças sem aula, mas era difícil uma professora. Quando soube que Irani tinha terminado a 4ª série, disse: “Pronto, já temos uma professora!”. Irani quase desmaiou de surpresa e emoção. Logo em seguida, agendaram uma visita para que seu pai a levasse para a cidade a fim de conhecer e pegar instruções com a supervisora das escolas rurais, a senhora Alice Vaz de Melo. Duas semanas depois, Irani e seu pai estavam visitando as famílias com a idade escolar. Ela mesmo fazia a matrícula e seu pai passava uma lista onde o prefeito pedia a doação de uma árvore para a construção da escola. Um dos primeiros alunos matriculados foi o André Molina Neto, entre uma turma de 34 alunos.

 

Assim, no dia 22 de abril de 1967 aconteceu a inauguração da Escola Castro Alves, na Gleba Cristalino – Núcleo Angelina, onde foi celebrada uma missa pelo Padre Luís, da cidade de Glória de Dourados, com a presença das crianças, pais, prefeito Luís Grandi, da supervisora Alice Vaz de Melo e a família da nova professora Irani de Oliveira Devetak. O padre a abençoou proclamando as seguintes palavras “Eu te abençoo e te consagro professora Irani, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, Amém!