Ivinhema - MS, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 11/10/2017 às 14h27

ANGÉLICA: Ex vereador esclarece matéria de crime eleitoral e registra boletim de ocorrência contra proprietário de site


Ivinotícias

Foto: Arquivo Pessoal

O ex vereador do município de Angélica Vinicius Ramon procurou a redação do site Ivinotícias neste domingo(8) a fim de esclarecer a população a respeito de uma matéria postada em um site local sobre um suposto crime eleitoral do ex vereador, com o seguinte título: Ex vereador é condenado ao pagamento de multa de R$ 5.000,00 reais por crime eleitoral.

 


Vinicius Ramon teve sua sentença decretada pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) que moveu uma ação no período das eleições municipais em 2016, por suposta propaganda eleitoral (subliminar) antecipada, após a colocação de outdoor na Avenida Ismênia da Silva Martins, esquina com a esquina com a Avenida Stefan Dudas (centro de Angélica).

 

 

No outdoor Continha os seguintes itens: foto do vereador e os seguintes dizeres ‘’ O VEREADOR VINICIUS RAMON PARABENIZA ANGÉLICA PELO SEU ANIVERSÁRIO e também o slogan oficial do vereador ‘’ vereador de todos’’.

 

 

Foi requerido ainda, que Vinicius retirasse a propaganda eleitoral extemporânea no prazo de 24 horas, porém decorrido o determinado prazo da notificação, foi expedido um mandado de constatação, em que foi verificado, pela oficial de justiça “Ad hoc” que o outdoor não foi retirado, porque, segundo informações fornecidas pelo representado, devido ao fato da estrutura pertencer a uma empresa de publicidade, os cartazes colocados que formam o todo da imagem do outdoor foram parcialmente dilacerados. Nesta ocasião, a referida oficial juntou foto do outdoor com a retirada parcial do cartaz.

 

 

Diante desse fato o ex vereador foi condenado pelo MPE por suposta propaganda eleitoral (subliminar) antecipada com multa de 5.000 reais.

 

 

Segundo o vereador ele não teve intenção de praticar tal irregularidade e não imaginava que o fato de parabenizar a cidade pelo aniversário teria um entendimento de ‘’ mensagem subliminar’’ ou propaganda antecipada.

 

 

Dado a sentença, o vereador perdeu o prazo para recorrer alegando que não tem condições financeiras para recorrer e pagar honorários de advogados e assim foi condenado.

 

No entanto o ex vereador alega que teve a sua reputação atingida diretamente perante a opinião pública pelo fato do site ter colocado como título da matéria o ‘’ CRIME ELEITORAL’’ levando o leitor a ter um entendimento ‘’ subliminar’’ de político corrupto.

 

Muitas pessoas me associaram a um bandido, corrupto que desviou verbas e coisa desse tipo, e ainda em um momento que escândalos de corrupção envolvendo políticos é o assunto principal dos jornais, sites e mídias, o título da matéria foi tendenciosa, maldosa, na intenção de levar o leitor a ter duplo sentido, uma matéria subliminar tentando me associar a um criminoso político e de fato quase conseguiu.

 

‘’ procurei a delegacia e resolvi me defender, pois o assunto estava tomando grandes proporções prejudiciais e algumas irreversíveis para minha imagem, devido ao fato de eu ser uma pessoa pública e muito conhecida na minha cidade.’’

 

 

Perseguição pessoal


Segundo o ex vereador tal matéria foi publicada com o intuito de o prejudicar pois saíram resultados de processos de outros vereadores e o site postou apenas o seu.


O vereador acrescentou no boletim de ocorrência que o proprietário do site o ‘’ assediou’’ desde a época que era vereador. Foram inúmeras vezes que o procurou pedindo para publicar o trabalho político dele em seu site, e cobrava um valor extra se quisesse que divulgasse os projetos e trabalhos políticos.


Vinicius alegou que discordava desse tipo de posicionamento porque ele já recebia um valor da câmara municipal e não havia necessidade de cobrar ‘’ por fora’’

 

Eu não concordava pela forma que ele fazia a cobertura o trabalho do legislativo e também do executivo, era uma forma que se ‘’ pagasse’’ recebia elogios e se não pagasse estaria sujeito a ser exposto publicamente caso acontecesse um deslize até mesmo pessoal.

 

Foi muito tenso durante o meu mandato, e as coisas ficaram piores depois que eu comecei a trabalhar e gerenciar um site de notícias na mesma localidade que ele.

 

Resolvi tomar providências em fazer esse boletim de ocorrência nesta semana pelo fato de que agora me prejudicou em todos os sentidos, socialmente, politicamente e emocionalmente e se não tomar providências ele vai continuar a me prejudicar.

 

Se o site tivesse colocado de forma direta que eu fui condenado por ‘’Propaganda eleitoral antecipada ‘’não teria problema algum, e até mesmo porque é orientação judicial que mídias em todos os segmento de comunicação divulgue, não sou contra ,mas desde que não confunda a cabeça do leitor e da sociedade oferecendo uma mensagem subliminar na intenção clara de desmoralizar a imagem de uma pessoa. Finalizou o ex verador