Ivinhema - MS, terça-feira, 21 de novembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 13/10/2017 às 13h26

PSB convoca reunião para decidir se expulsa Tereza Cristina do partido


midiamax

Foto: Divulgação

O diretório nacional do PSB ser reúne na próxima segunda-feira (16) para decidir se expulsa da sigla a deputada federal Tereza Cristina. Além dela, devem ser desligados da sigla o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho e os deputados Danilo Forte (CE) e Fabio Garcia (MT) por terem votado, em abril, a favor da reforma trabalhista na Câmara, descumprindo uma decisão da própria Executiva Nacional do partido.

 

Acentuada desde que o Congresso Nacional recusou, em agosto, a primeira denúncia contra o presidente Michel Temer, a divisão interna no agrava a situação no partido, dividido por conta de ‘dissidentes’ que seguem fiéis ao Planalto à revelia da posição da sigla, que desde maio integra oficialmente o grupo de oposição ao peemedebista, segundo análise do jornal Correio Brasiliense.

 

A pressa do PSB para definir os destinos de Danilo Forte, Fabio Garcia e Tereza Cristina tem ligação com a votação da segunda denúncia contra Temer e os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, acusados de obstrução de Justiça e de participação em organização criminosa.

 

Forte e Garcia são membros titulares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e devem corroborar a avaliação do relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que pede a rejeição da denúncia contra o presidente da República, posição que vai de encontro à decisão do PSB. Como a líder Tereza Cristina, que tem a prerrogativa de substituí-los na comissão, é defensora da gestão de Temer e não sinaliza com nenhuma mudança nos membros do colegiado, a direção do partido decidiu afastar o trio antes que a denúncia contra Temer seja votada na comissão.