Ivinhema - MS, terça-feira, 21 de novembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 31/10/2017 às 16h10

NOVA ANDRADINA: Suspeito de participar de dois assaltos é preso pela Força Tática


jornaldanova

Foto: jornaldanova

André Luiz de Souza Silva de 27 anos, vulgo "Coringa", com vasta ficha criminal, foi preso pela Força Tática do 8° Batalhão da Polícia Militar de Nova Andradina, suspeito de participar de dois roubos que ocorreram na manhã desta terça-feira (31), além de tráfico de drogas, resistência e ameaça.

 

Ambas as vítimas descreveram que dois indivíduos em posse de uma motoneta Honda/Biz, de cor prata, estando um ocupante de calça jeans e blusa verde e outro com blusa azul, efetuaram o roubo de celulares em posse de uma faca com lâmina enferrujada.

 

O primeiro assalto foi a uma adolescente de 17 anos, que estava indo para o ponto de ônibus, quando foi abordada pelos autores, exigindo o celular sob ameaça de uma faca.

 

A segunda vítima, de 12 anos, seguia para a escola pelas vias do Portal do Parque, quando foi abordada pelos indivíduos com as mesmas características descritas na primeira ocorrência, que roubaram seu celular.

Celulares recuperados, faca utilizada no crime e drogas apreendidas - Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova

Uma equipe da Força Tática realizou diligências em frente a uma quitinete, localizada na rua Walter Hubacher, próximo a rua Anaurilândia e visualizou André, com as mesmas vestes repassadas pelas vítimas.

 

Ao ver a viatura policial, André entrou nas quitinetes, onde há aproximadamente trinta quartos, mas foi localizado no banheiro do quarto 21, tentando se despir. Ele não acatou a ordem dos policiais para abrir a porta, sendo necessário a incursão e dentro do quarto, o suspeito reagiu aos policiais com chutes e pontapés.

 

No quarto de André foram encontrados os dois celulares roubados, a faca utilizada no crime, as vestes informadas pelas vítimas e ainda 11 papelotes de cocaína prontas para o comércio.

Ao ver viatura suspeito correu para o interior das quitinetes – Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova

Durante a condução de André até a Delegacia de Polícia Civil, ele ameaçou os policiais citando que era disciplina do PCC (Primeiro Comando da Capital) e que perante o juiz, iria dizer que foi torturado durante a prisão.

 

Segundo o comandante da Força Tática, Capitão Vieira, disse que essa é a determinação do crime, para prejudicar o trabalho da polícia.