Ivinhema - MS, terça-feira, 21 de novembro de 2017

10º min
26º min



Publicado em: 13/11/2017 às 13h22

Implicado em denúncia de assédio sexual, Cintra deixa cargo no governo

Pedido teria sido feito na última sexta-feira (10)


- Midiamax

Foto: Midiamax

Pedido teria sido feito na última sexta-feira (10)

O ex-prefeito de Porto Murtinho e ex-diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), Nelson Cintra (PSDB), que no ano passado respondeu a uma denúncia de assédio sexual, vai deixar a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB).

 

De acordo com a assessoria de imprensa do governo estadual, Cintra, que atualmente ocupava a função de Coordenador de Articulação com os Municípios, lotado na Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica), posto que assumiu após a reforma administrativa em março deste ano, teria pedido exoneração, alegando motivos pessoais, na última sexta-feira (10).

 

Por telefone, no começo da manhã desta segunda-feira (13), o ex-prefeito de Porto Murtinho, negou que tivesse pedido exoneração, e revelou que conversaria com o governador sobre seu futuro no governo na manhã de hoje.

 

Pouco depois, todavia, a assessoria do governador informou que Cintra já havia pedido para deixar o governo, e que sua exoneração deve ser publicada no Diário Oficial do Estado de amanhã, terça-feira (14).

 

Denúncia

 

Em julho do ano passado, quando ainda estava à frente da Fundação de Turismo, Cintra foi acusado por uma então servidora estadual de assédio sexual. O ex-prefeito de Porto Murtinho sempre negou o crime.

 

A vítima chegou a registrar um boletim de ocorrência na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), e disse que o tucano havia pedido fotografias nuas e a teria convidado a passar a noite no seu quarto, em um hotel no interior do Estado, durante uma viagem em que os dois estavam, à serviço do governo estadual.