Ivinhema - MS, domingo, 22 de abril de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 15/11/2017 às 10h09

Angélica receberá um resfriador de leite


- Assessoria

Foto: Assessoria

Angélica receberá um resfriador de leite

O resfriamento do leite traz benefícios, como a redução de custos com produção (energia e transporte), poder de negociação entre produtores e laticínio, sabor mais agradável e, consequentemente, menor redução da quantidade de leite desclassificado por acidez. Tendo por base a importâncias desses requisitos para tornar o pequeno produtor mais autônomo dentro da cadeia produtiva do leite é que o Governo do Estado, Reinaldo Azambuja promoveu, nessa segunda-feira (13/11), a entrega de 26 resfriadores de leite que beneficiarão famílias rurais de 23 municípios.

 

Com um repasse de quase meio milhão de reais em resfriador foi promovido por intermédio da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), que irão para os seguintes municípios: Nova Andradina, Anaurilândia, Selvíria, Brasilândia, Glória de Dourados, Ivinhema, Naviraí, Nioaque, Paranaíba, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, Alcinopólis, Angélica, Bataguassu, Camapuã, Cassilândia, Deodápolis, Figueirão, Juti, Mundo Novo, Paranhos, Três Lagoas e Chapadão do Sul são os municípios contemplados.

 

Em Mato Grosso do Sul, dados oficiais indicam que 60% dos estabelecimentos rurais exploram a pecuária leiteira, sendo que nas propriedades oriundas da reforma agrária esse índice é superior a 80%. Porém, mais do que só garantir a qualidade o desafio dentro da cadeia produtiva do leite é promover a continuidade na produção.O baixo o volume da produção diária obtida nas pequenas propriedades muita das vezes inviabiliza a remessa diária aos laticínios quando não há uma linha regular de coleta de leite.

 

Nas propriedades enquadradas como agricultura familiar, a atividade leiteira tem um papel importantíssimo na ocupação das pessoas daí a necessidade de investimento em tecnologia e insumos agrícolas. “ Com o recebimento desse resfriador, os pequenos produtores da agricultura familiar de Angélica terão um produto com mais qualidade para ofertar ao mercado. Essa aquisição foi uma solicitação da Agraer a pedido das associações”, afirmou o prefeito de Angélica, Roberto Cavalcanti.

 

Entre as autoridades presentes esteve o secretário adjunto da Semagro, Ricardo Senna, o superintendente Rogério Beretta, o diretor-presidente da Iagro, Luciano Chiochetta, o delegado do DFDA, Daniel Mamédio, os prefeitos Valdir Júnior (Niaque), Mário Kruger (Rio Verde), Rogério Rosalin (Figueirão), e a vice-prefeita Luzia Maidana representando os municípios contemplados com o repasse. Além de vereadores, produtores e servidores da Agraer.