Ivinhema - MS, sábado, 21 de julho de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 04/01/2018 às 15h31

NOVO HORIZONTE DO SUL: Morador do município precisa de doação de sangue


valems

Foto: Divulgação

Dejair Luiz Bonetti Forte morador de Novo Horizonte do Sul, proprietário da casa lotérica, irá realizar na manhã desta sexta-feira (05) um cirurgia de ponte de safena.

 

Dejair esta internado no hospital do coração de Dourados e precisa passar por uma ponte safena, após a cirurgia necessitará de doação de sangue de qualquer triagem ou grupo sanguíneo.

 

Para doar basta se dirigir ao Hemocentro de Dourados, rua Waldomiro de Souza, 295 – Vila Industrial, Fone: (67) 3424-4192 e informar que a doação é para Dejair Luiz Bonetti Forte que se encontra internado no Hospital do Coração de Dourados.

 

Saiba quais são os requisitos:

- Estar em boas condições de saúde.
-Ter entre 18 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos.
-Pesar no mínimo 50 kg.
-Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
-Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
-Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

O QUE É A PONTE DE SAFENA?

Muitos ouvem falar do procedimento, mas não sabem exatamente como funciona. Geralmente, essa operação é indicada para quem já enfartou e ainda possui artérias obstruídas que não podem ser corrigidas por uma angioplastia. Também é indicada para indivíduos que não enfartaram, mas apresentam lesões nas artérias e sentem dor ao realizar algum tipo de esforço.
Para que o sangue possa circular e evitar um infarto, a cirurgia permite a construção de um “caminho alternativo”. É como se o sangue estivesse passando por um tubo e, em vez de passar pela lesão, fizesse um pequeno desvio para chegar ao outro lado e continuar seu caminho.
“Essa passagem que contorna a lesão é chamada de ponte. No procedimento é retirada parte da veia safena, que fica na perna, para fazer essa conexão. Assim, o sangue passa a utilizar o novo caminho e a oxigenação do coração está garantida”, destaca o dr. Roberto Rocha e Silva, cardiologista autor do livro “Querido Coração”.