Ivinhema - MS, terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 17/01/2018 às 15h51

Ex-agente da CIA é preso no aeroporto de NY ao voltar de Hong Kong

Ele teria atuado como espião e repassado informações ao governo chinês


- G1

Foto: Reprodução/Twitter

CIA nos Estados Unidos

Um ex-agente da CIA (a agência de inteligência americana) foi preso na segunda-feira (15) ao chegar de Hong Kong ao aeroporto de Nova York por guardar informações de interesse da segurança nacional. De acordo com a imprensa americana, ele teria trabalhado como espião e pode ter contribuído com o governo chinês.

 

Jerry Chun Shing Lee, de 53 anos, que se naturalizou americano, atualmente morava em Hong Kong.

 

De acordo com a imprensa americana, ele é suspeito de ter vazado as informações sigilosas para autoridades chinesas, em um dos maiores ataques contra o serviço de inteligência desde a guerra fria. Entre 2010 e 2012, os chineses mataram ou prenderam mais de uma dúzia de fontes norte-americanas no país, informou o “New York Times”, segundo levantamento citado pelo “The Guardian”.

 

Informações divulgadas pelo Departamento de Justiça, dão conta de que em agosto de 2012, Lee e sua família retornaram aos Estados Unidos para morar um um hotel no Havaí e na Virginia. Neste período, buscas autorizadas pela Justiça permitiram a localização no seu quarto e em sua bagagem de materiais sigilosos relacionados à Segurança Nacional.

 

Especificamente, os agentes encontraram dois pequenos livros com notas manuscritas que continham informações como nomes verdadeiros e números de telefone de ativos de funcionários secretos da CIA, notas sobre reuniões, locais de reunião e indicações de instalações secretas.

 

Ele foi acusado de retenção ilegal de informações de interesse do departamento da defesa nacional. Porém, não recaiu sobre ele uma queixa de crimes relacionados à espionagem para um governo estrangeiro, observou o jornal inglês “The Guardian”. Se condenado ele pode pegar até 10 anos de prisão.

 

Também não está claro por qual motivo Lee não foi preso logo após as buscas feitas em 2012.