Ivinhema - MS, sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 20/01/2018 às 09h37

Deodápolis e mais 17 municípios de MS estão em estado de emergência

Essa quantidade representa 22,78% das 79 cidades sul-mato-grossenses, o equivalente a quase um quarto do estado


- Vicentina Online

Foto: Defesa Civil de Bela Vista/Divulgação

[1 / 1] - Bairro João de Barro, em Bela Vista (MS) , teve casas alagadas com a cheia do rio que corta o município, provocada pelo excesso de chuva

Subiu de 16 para 18 o número de municípios de Mato Grosso do Sul que decretaram situação de emergência em razão dos estragos provocados pelo grande volume de chuva registrado entre o fim de 2017 e o início de 2018. Essa quantidade representa 22,78% das 79 cidades sul-mato-grossenses, o equivalente a quase um quarto do estado.

 

Os dois municípios que emitiram os últimos decretos foram Bela Vista e Antonio João, as duas na região sul do estado, próximo a fronteira com o Paraguai.

 

Os decretos municipais foram assinados no dia 15 deste mês, mas a comunicação oficial foi feita nesta sexta-feira (19) à Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec/MS). Os danos nessas localidades estão sendo registrados pelas coordenadorias municipais no Sistema Integrado de Informações Sobre Desastres (S2ID).

 

Quando é feita a decretação, a validade é de 180 dias. Até o momento, estão oficializados decretos nos municípios de Coronel Sapucaia, Deodápolis, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Japorã, Eldorado, Miranda, Rio Verde de Mato Grosso, Bataguassu, Porto Murtinho, Sete Quedas, Tacuru, Iguatemi, Mundo Novo, Amambai, Bela Vista e Antônio João.

 

A maioria deles foi feita com base em chuvas intensas, mas há registros também em decorrência de vendaval, enxurradas e alagamento. Várias das ocorrências são relacionadas ao início do período das chuvas, ainda no ano passado.

 

Homologados - Em oito municípios, o governo do estado homologou a situação de emergência decretada pelas prefeituras: Coronel Sapucaia, Tacuru, Eldorado, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Sete Quedas, Iguatemi e Porto Murtinho. Neste último, a decisão estadual foi feita mediante parecer, sem decreto, para agilizar os procedimentos de busca por recursos federais para a reconstrução.

 

Segundo o governo, nos outros municípios o estado também será parceiro com repasses em recursos e suporte da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) para recuperação estradas, pontes e acessos.