Ivinhema - MS, domingo, 17 de junho de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 10/03/2018 às 08h53

Protagonista aos 20: em meio a medalhões, Paquetá se torna imprescindível ao Fla

Regular desde o fim da temporada passada, meia se consolida como titular e vira principal nome do início da temporada. Neste sábado,será o homem de criação de Carpegiani. Veja sua evolução física


GE

Foto: Divulgação

O time será praticamente reserva, neste sábado, contra o Macaé, mas não é errado dizer que o Flamengo terá seu principal jogador em campo. Ao lado de Diego Alves e Cuéllar, Lucas Paquetá é um dos três titulares escalados por Carpegiani para a partida.

 

O status de titular é recente, mas também consolidado. Paquetá é hoje imprescindível no esquema de Carpegiani e está em lua de mel com a torcida. Neste sábado, mesmo sendo um dos mais jovens da equipe, ele tem a responsabilidade de assumir o papel de protagonista no time misto rubro-negro.

 

O cara da criação

 

Até por falta de opções, Carpegiani não costuma repetir o esquema com quatro meias quando usa o time misto. Neste sábado, contra o Macaé, a tendência é que Paquetá seja o único homem de criação, respaldado pela presença de três volantes. A responsabilidade será maior, mas ele terá a oportunidade de se aproximar ainda mais da área adversária. Deve atuar mais centralizado, ao contrário do que vem fazendo nos últimos jogos, quando costuma cair para a direita.

 

Lua de mel com a torcida

 

Paquetá é um dos jogadores mais aplaudidos nos estádios neste início de temporada. Muito devido à própria performance. O jovem, de 20 anos, oscila menos e tem sido mais agudo do que os medalhões como Diego e Everton Ribeiro no setor de criação. Na quarta-feira, contra o Boavista, em Volta Redonda, torcedores pediram sua convocação para a Seleção Brasileira. O fato de ser prata da casa colabora ainda mais para o carinho das arquibancadas.

 

Integrado ao elenco profissional, Paquetá começou a temporada de 2017 sem muito espaço. Foi reserva de Matheus Sávio no Sul-Americano sub-20 e não teve muitas oportunidades no time principal do Flamengo.

 

A ascensão veio junto com a troca de Zé Ricardo por Reinaldo Rueda. Em um primeiro momento, o colombiano tentou usar Paquetá como centroavante, nas ausências de Guerrero e Vizeu. Mas foi quando ele voltou a sua posição de origem, no meio de campo, que ganhou mais espaço e terminou 2017 como titular. A atual temporada serviu como afirmação. Hoje está mais forte, brigador, voltando pra buscar bola na defesa e encarando a marcação.

 

Paquetá foi extraordinário, um jogador com muito talento, agressividade ofensiva, boa técnica, muito fino... Muito satisfatório para o futuro do nosso futebol ter um homem de ataque com esse caráter, "hombría" (hombridade, virilidade), mobilidade e agressividade. É muito, muito importante – elogiou Reinaldo Rueda, logo após assumir o Flamengo, em agosto do ano passado.Com Diego suspenso contra o Macaé, Paquetá assumirá as cobranças de faltas neste sábado. Dois de seus oito gols como profissional foram dessa forma. O último, uma pintura, na quarta, contra o Boavista.