Ivinhema - MS, terça-feira, 19 de junho de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 14/03/2018 às 13h03

Pistoleiro que assassinou vereador em lava-jato é preso na fronteira


- Jornal da Nova

Foto: Divulgação

O suspeito foi preso enquanto seguia de moto para uma colônia na zona rural de Amambay, no Paraguai

Foi preso no final da tarde de ontem (13) Carlos Armoa Escobar de 27 anos, suspeito de ter assassinado o vereador Cristóbal Machado Vera, na última sexta-feira (9) em Capitán Bado, cidade paraguaia vizinha de Coronel Sapucaia.

 

Armoa foi abordado enquanto seguia em uma motocicleta a caminho da colônia de Jukyro, localizado entre a cidade de Capitán Bado e a colônia de Aguara, no Paraguai. Com ele foi encontrada uma pistola com dois carregadores municiados.

 

Os agentes da Direção de Investigações de Casos Puniveis, ainda realizaram busca e apreensão na residência de Marcio Sanchez, vulgo “Abacate”, outro envolvido no crime. O imóvel fica no bairro Cidade Nova, no entanto, o suspeito teria fugido minutos antes da chegada dos policiais. Marcio Sanchez é apontado como mandante do crime.

 

O atentando

 

Filiado ao Partido Colorado, Cristóbal Machado Vera ajudava a lavar uma caminhonete em seu lava-rápido no bairro Primavera quando o pistoleiro parou a moto a poucos metros do local e sem tirar o capacete se aproximou, apontou a arma para o vereador, mas o revólver falhou na primeira tentativa.

 

Cristóbal avançou no pistoleiro, tentando desarmá-lo, mas o criminoso continuou puxando o gatilho até disparar o primeiro tiro, que acertou o vereador na cabeça.

 

O vereador caiu no meio da rua e o matador de aproximou e disparou outras vezes. Antes de fugir, chegou a apontar a arma para um funcionário do lava-rápido. O vereador chegou a ser levado para o hospital da cidade, mas morreu em seguida. O crime foi gravado pela câmera de segurança de um estabelecimento em frente ao lava-rápido.

 

O assassinato do vereador estaria ligado ao tráfico de drogas, segundo o promotor Leonardo Cáceres em entrevista à rádio “ABC Cardinal”, de Assunção, capital do Paraguai.

 

“Além de vereador, ele tinha um lava-rápido do lado da sua casa, tinha uma chácara na zona rural, estava construindo uma casa e mandou fazer tanques para criação de peixes. Temos informações que se dedicava ao tráfico de drogas”, afirmou o promotor.