Ivinhema - MS, segunda-feira, 23 de abril de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 05/04/2018 às 19h51

ANGÉLICA: Homem que ateou fogo em esposa é condenado a mais de 13 anos de prisão


Campo Grande News

Foto: Divulgação

 

Rubineis da Silva Rodrigues, de 31 anos, foi condenado a 13 anos e 4 meses de prisão em regime fechado por tentar matar sua esposa, a lavadeira Maria Graciete, queimada. O crime ocorreu no dia 21 de dezembro de 2016 na cidade de Angélica.

 

Na ocasião o rapaz se irritou com a mulher por ela ter estendido as roupas dos clientes no varal de casa. Mesmo com Graciete falando que o trabalho era para ajudar nas despesas da casa, Rubineis pegou o álcool e jogou nas roupas estendidas.

 

A mulher então pegou as roupas e colocou no tanque para lavá-las, novamente. Momento em que o criminoso pegou uma garrafa pet de 2 litros com gasolina e também jogou no corpo de Maria Graciete.

 

Em seguida ateou fogo na mulher e ficou parado assistindo Maria Graciete se queimar. A vítima teve ferimentos gravíssimos e ficou 33 dias internada em um hospital de Campo Grande. Consta nos autos do processo que nos cinco anos em que estiveram juntos, Maria Graciete sofria constantes agressões, físicas e psicológicas.

 

A defesa tentou desclassificar o crime de homicídio tentado e o afastamento das qualificadoras. No entanto, o Conselho de Sentença condenou o réu nas penas sustentadas pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul.

 

A acusação foi feita pela Promotora de Justiça Lenize Martins Lunardi Pedreira, que, solicitou a condenação do réu pelo crime de tentativa de homicídio, qualificado pelo motivo fútil, pelo emprego de fogo e pelo feminicídio, no âmbito de violência doméstica e familiar, com causa de aumento de pena pelo crime ter sido praticado na presença de descendente da vítima.