Ivinhema - MS, domingo, 24 de junho de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 10/04/2018 às 11h33

Governador sanciona Lei que denomina Vereador Moacir Djalma Barros à escola em Dourados


Assessoria

Foto: Assessoria

Moacir Djalma Barros será homenageado com nome de escola em bairro de Dourados.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sancionou a Lei 5.176, de autoria do deputado Barbosinha (DEM), que denomina Vereador Moacir Djalma Barros à escola estadual em construção no Residencial Harrison de Figueiredo no município de Dourados.

 

A nova norma foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (10). A Escola está em fase final de construção e em breve atenderá aos anseios da comunidade douradense com mais vagas para as crianças.

 

Em 1950, Moacir foi transferido de Cuiabá (MT) para Dourados. Na época, foi trabalhar no combate ao mosquito da febre amarela que estava atacando os colonos agrícolas. Ele fundou o primeiro Clube de Saúde de Dourados, onde ministrava aulas de saneamento básico nas escolas rurais.

 

De acordo com Barbosinha, a homenagem visa reconhecer um importante funcionário público federal, que dedicou a vida pelo desenvolvimento de Dourados. Nascido em 8 de setembro de 1928, em Iguatú (CE), Moacir Djalma foi casado com Maria Alves Barros, com quem teve  sete filhos: Roberto, Humberto, Gilberto, Necy, Aracy, Maria de Fátima e Djane.

 

“Moacir, em 1966, foi eleito vereador e presidente da Câmara. Entre os anos de 1971 a 1973, foi presidente do Departamento de Saúde. Sua vida também foi marcada pela luta em prol de construções de escolas nos distritos e na zona rural. Ele foi fundador da Associação de Moradores da Vila Santo André e presidiu a realização da campanha para a construção da Capela da Vila Santo André”, pontuou o deputado.

 

Barbosinha completou dizendo que Moacir Djalma Barros era uma pessoa extremamente amiga e acolhedora, “uma pessoa muito importante pra toda a região, leal companheiro de todas as horas, sempre atuou dedicadamente aos interesses da sociedade e merece o respeito e a admiração de todos”, finalizou o parlamentar. O ex-vereador morreu em 8 de dezembro de 1989.