Ivinhema - MS, sábado, 26 de maio de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 23/04/2018 às 11h36

Marun defende pré-candidatura de Temer e diz: “presidente mais perseguido da história”


Jovem Pan

Foto: Valter Campanto/Agência Brasil

"Ser presidente não é questão de saber, mas de saber”, disse Marun ao Jornal da Manhã

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, defendeu nesta segunda-feira (23) a pré-candidatura do presidente Michel Temer à reeleição.

 

“Não consigo ver entre os pré-candidatos quem tem as condições que o presidente tem. Ele é o mais perseguido presidente da história do País, pelo menos no curso do mandato, e conseguiu fazer com que o Brasil avançasse em tão pouco tempo”, disse em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã.

 

Para Marun, em termos de “bom-senso”, haverá uma ou duas candidaturas de centro. “As candidaturas têm de ser postas e temos que fazer reavaliação de tudo isso, porque vejo nas pesquisas eleitorais todos que se apresentam no topo das pesquisas com risco à continuação do crescimento. Ser presidente não é questão de saber, mas de saber”.

 

Reunião de Michel Temer com Maia e Moreira Franco

 

O presidente da República se reuniu neste domingo (22) com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

 

Segundo Maia, entre os temas discutidos estavam projetos “necessários, positivos e que melhoram o ambiente para a realização de negócios e contribuem para o crescimento econômico do País”.

 

Apesar das dificuldades para aprovação de pautas no Congresso, Marun disse que está otimista com relação a temas como o cadastro positivo, reoneração da folha de pagamentos, capitalização da Eletrobras e a autonomia do Banco Central.

 

O ministro acrescentou ainda que a não aprovação da reforma da Previdência “se constituiu em oportunidade perdida” e que o País não se sustenta com o seu atual sistema previdenciário.