Ivinhema - MS, sábado, 26 de maio de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 17/05/2018 às 13h31

Em uma semana, três mortes são confirmadas por influenza em MS


Midiamax

Foto: Divulgação

Em uma semana, três mortes em decorrência de gripe foram confirmadas em Mato Grosso do Sul. Com isso, o número de óbitos passou para dez, sendo cinco em Campo Grande. Os dados são do boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgados nesta quinta-feira (17).

 

Os números foram apurados até o dia 16 deste mês. São nove mortes por Influenza A (1 por H1N1; 6 por influenza A/H3 sazonal, 2 por influenza A – não subtipado -) e uma morte por influenza B.

 

Em Campo Grande foram registradas cinco mortes até o dia 16: quatro por influenza A/H3 sazonal e uma por influenza B.

 

Os outros municípios que registram óbitos foram: Nioaque, Aquidauana, Naviraí, Chapadão do Sul e Três Lagoas. Uma morte que estava em investigação em Eldorado foi descartada.

 

O número de mortes neste ano já supera o total registrado em 2017, quando seis pessoas morreram. Em 2016, foram 103 mortes no total.

 

GripeA influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular, e tosse seca.

 

Em geral, tem evolução por período limitado, em geral de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta a vacina que protege contra os tipos A,B,C do vírus.

 

Sintomas

Clinicamente, a doença inicia-se com febre, em geral acima de 38°C, seguida de dor muscular e de garganta, prostração, cefaleia e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de 3 dias. Os sintomas sistêmicos são muito intensos nos primeiros dias da doença.

 

Com a sua progressão, os sintomas respiratórios tornam-se mais evidentes e mantêm-se em geral por 3 a 4 dias, após o desaparecimento da febre.

 

Adulto – O quadro clínico em adultos sadios pode variar de intensidade

 

Criança – A temperatura pode atingir níveis mais altos, sendo comum o achado de aumento dos linfonodos cervicais e também podem fazer parte os quadros de bronquite ou bronquiolite, além de sintomas gastrointestinais

 

Idoso – quase sempre se apresentam febris, às vezes, sem outros sintomas, mas em geral, a temperatura não atinge níveis tão altos.