Ivinhema - MS, sábado, 21 de julho de 2018

10º min
26º min



Publicado em: 09/07/2018 às 13h45

Zaga e lateral direita são problemas para a renovação da Seleção para 2022

Ataque é cheio de opções, e meio-campo tem Arthur e Lucas Paquetá surgindo como grande promessas. Veja como está a situação, posição por posição, no momento atual


GE

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Brasileira ainda junta os cacos da derrota para a Bélgica na Copa do Mundo, mas num futuro próximo terá que sacodir a poeira e se preparar para o ciclo de 2022. Para o ataque, sobram nomes para uma renovação que deverá atingir pelo menos a metade do grupo, por questões etárias, principalmente na defesa e na lateral direita, onde há poucos nomes atuando com destaque nas ligas europeias. No meio, Arthur e Lucas Paquetá devem ganhar espaço. Confira a situação de cada posição.

 

Goleiros

Aqui, há pouca possibilidade de renovação e a disputa seguirá acontecendo entre Alisson, 25 anos e Ederson, 24. Sem problemas para o próximo ciclo.

 

Laterais-direitos

Daniel Alves terá 39 anos, Fagner, 33 e Danilo, que não se firmou na Copa do Mundo, 31. Aqui, há um problema sério de renovação por enquanto. Entre os jovens, há a perspectiva pela evolução de nomes como Bernardo, do RB Leipzig, William, ex-Inter e atualmente no Wolfbusrg, e João Pedro, recentemente vendido pelo Palmeiras ao Porto. Outros garotos, como Vitinho, vendido pelo Cruzeiro ao futebol Belga, e Wesley, do Flamengo, podem surpreender.

 

Zagueiros

 

Marquinhos, se mantiver o nível, será titular por todo o ciclo sem maiores problemas. Mas Thiago Silva e Miranda terão 37 para 38 anos, e nessa idade é difícil afirmar se estarão em boas condições, assim como Geromel. Rodrigo Caio é a aposta mais óbvia para o início do ciclo. Um nome que surge bem demais nesse momento é o de Militão, do São Paulo, que pode também atuar como volante ou lateral-direito. Dedé, do Cruzeiro, terá 34 anos e poderá, se as lesões permitirem, ter chances. Jemerson que já atuou durante este ciclo, é outro possível nome, assim como Felipe, do Porto. Entre os garotos, Lyanco, do Torino e Murilo, do Cruzeiro, largam na frente. Mas, claro, muita coisa pode acontecer.

 

Laterais-esquerdos

Aqui a concorrência é pesada. Marcelo e Filipe Luís provavelmente disputaram suas últimas Copas, mas há Alex Sandro, da Juventus, com muita qualidade. Wendell, do Bayer Leverkusen, Guilherme Arana, do Sevilla, e Jorge, do Monaco, também podem dar conta do recado tranquilamente com a evolução e o passar dos anos. Alex Telles ainda não foi convocado para a seleção italiana e pode pintar. Iago, do Internacional, vem mostrando muito potencial e pode surpreender.

Volantes

Casemiro, de apenas 26 anos, disputa pelo menos mais uma Copa do Mundo como titular. Mas a posição dele para a reserva ainda é um mistério. Fernandinho, 33 anos, dificilmente seguirá na seleção até os 37. Thiago Maia, ex-Santos, é um possível nome, pelas características pedidas: imposição física e ocupação de espaço. Mas ainda poderá surgir outro jogador nos próximos anos.

 

A situação de Paulinho, já com 29 anos, é difícil também para o próximo Mundial, mas nessa posição a renovação deverá surgir rápido com nomes como Arthur e Lucas Paquetá. Liziero, do São Paulo, Maycon, recém-vendido pelo Corinthians ao Shakhtar Donetsk, e Douglas Luiz, ex-Vasco e agora no Manchester City, são alguns exemplos de nomes que podem crescer e exercer a função. Além, é claro, de Fred, que já esteve nessa Copa, e Fabinho, recém-vendido ao Liverpool.

 

Meias

 

Philippe Coutinho tem idade para mais uma Copa do Mundo, e deverá permanecer no grupo. E poderá contar com a ajuda dos citados Arthur e Paquetá. Andreas Pereira, do Valencia, tem potencial para crescer, assim como Boschilia, do Monaco, caso o treinador queira um jogador com mais força e competitividade. Luan, do Grêmio, tem idade para mais um Mundial, mas não caiu nas graças de Tite. Reinier, meia de 16 anos do Flamengo, é o garoto mais cotado para surpreender no próximo ciclo. Mas, claro, ainda é uma promessa, assim como Mauro Júnior, do PSV.

 

Pontas

É a posição mais bem servida nessa renovação. Neymar ainda estará em grande nível, em tese, e surgem Rodrygo, Paulinho, Vinícius Júnior, Malcom, Richarlison e David Neres, entre outros para ocupar esse espaço.

 

Centroavantes

Gabriel Jesus e Roberto Firmino ainda podem disputar mais uma Copa do Mundo, e tudo vai depender de como estarão lá. Mas poderão ter a concorrência de Lincoln, do Flamengo, e Pedro, do Fluminense.