PUBLICIDADE

Em vídeo, Weintraub pede prisão de ministros do STF e Damares, de governadores

Vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril foi exibido hoje para algumas autoridades

| CORREIO DO ESTADO / ESTADãO CONTEúDO


PUBLICIDADE

O vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril registra o ministro da Educação Abraham Weintraub dizendo 'que todos tinham que ir para a cadeia, começando pelos ministros do STF' e a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves defendendo a prisão de governadores e prefeitos, indicam fontes que assistiram nesta terça, 12, à peça chave no inquérito sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Também na reunião, Bolsonaro chamou o governador de São Paulo, João Dória, de 'bosta' e pessoas do governo do Rio de Janeiro de 'estrume'.

O registro da reunião foi exibido nesta terça, 12, a um restrito grupo de pessoas autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello, relator do inquérito sobre suposta tentativa de interferência política do presidente Jair Bolsonaro na PF. A exibição foi realizada no Instituto Nacional de Criminalística da corporação em Brasília, 'em ato único' - conforme determinado por Celso de Mello - com participação de Moro, integrantes da Advocacia-Geral da União e procuradores e investigadores que acompanham o caso.

Investigadores avaliam que o conteúdo da gravação 'escancara a preocupação do presidente com um eventual cerco da Polícia Federal a seus filhos' e que Jair Bolsonaro 'justificou a necessidade de trocar o superintendente da corporação no Rio de Janeiro à defesa de seus próprios filhos' alegando que sua família estaria sendo 'perseguida'.

COM A PALAVRA, A MINISTRA DAMARES ALVES

'A ministra Damares Alves, por meio de sua assessoria, disse que pediu a punição de prefeitos e governadores no contexto de desvios de insumos durante a pandemia e violação de direitos, citando como exemplo atos truculentos contra idosos que não respeitarem as regras de isolamento e distanciamento social. Segundo a assessoria, a ouvidoria do ministério tem 8500 denúncias sobre isso'

COM A PALAVRA, O MINISTRO ABRAHAM WEINTRAUB

'Procurada, a assessoria de comunicação do Ministério da Educação informou que Weintraub não vai se manifestar'



LEIA MAIS

Geral
Álvaro Antonio, ministro do Turismo, também está com Covid-19(ÁUDIO)
Geral
Bolsonaro vai ao MT e é recebido por multidão aos gritos de ‘mito’
Geral
Lava Jato denuncia Lula por lavagem de R$ 4 milhões em instituto
Investigação apura repasses disfarçados de doação feitos pela Odebrecht ao Instituto Lula entre dezembro de 2013 e março de 2014
Geral
Bolsonaro seria reeleito em 2022 em todos os cenários, diz pesquisa
Geral
Bancada de MS fala em orçamento “magro' para 2021 e quer reajuste maior no salário mínimo
Deputados federais e senadores pelo Estado comentaram proposta da LOA enviada esta semana para o Congresso Nacional
Geral
Bolsonaro anuncia auxílio emergencial de R$ 300 até dezembro
Presidente fez o anúncio nesta terça-feira no o Palácio da Alvorada após participar de café da manhã com parlamentares e integrantes do governo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE