PUBLICIDADE

Tarifa do etanol dos EUA pode ser zerada no Brasil caso país norte-americano isente o açúcar (ÁUDIO)

| AGÊNCIA 2/BERNADETE DRUZIAN


Imagem ilustrativa
PUBLICIDADE

Acordo com Estados Unidos sobre neutralização de tarifas de importação de etanol e açúcar é toma lá da cá.

 

Brasil afirmou na sexta-feira, que aceita zerar a taxa para o etanol importado desde que os Estados Unidos façam o mesmo com o açúcar brasileiro.

 

O presidente Donald Trump chegou a ameaçar o Brasil com retaliações pela cobrança da tarifa sobre o etanol e disse que poderia impor taxação a produtos brasileiros.

 

Trump defendeu uma equalização. E o governo brasileiro aceita igualdade de condições.

 

A questão tarifária sobre derivados da cana-de-açúcar deve ser alinhada até o fim deste mês, prazo final para a entrega de etanol americano sem tarifação na cota máxima de 750 milhões de litros ao ano.

 

Fora do limite, a tarifa de importação é de 20 POR CENTO.

 

A negociação para aumento da cota, que no ano passado era de 600 milhões de litros, foi um aceno do presidente Jair Bolsonaro para os Estados Unidos favorecerem a importação do açúcar.

 

Ficou apenas na intenção.

 

Agora, a decisão está com o Brasil: voltar à cota original, prorrogar a cota ampliada ou, ainda, negociar nova ampliação para importar etanol sem tarifa.

 

Tarifa zero ao etanol não é o que os produtores sucro-alcooleiros querem se não vier associada à redução tarifária do açúcar nacional para exportação.



LEIA MAIS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE