Ganso decide em retorno, Santos bate Botafogo e assume a ponta


PUBLICIDADE

TERRA

O futebol brasileiro voltou a sorrir neste sábado. 199 dias depois de chorar ao romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em um duelo contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, o meia Paulo Henrique Ganso retornou aos gramados. Com fundamental participação do canhoto, o Santos venceu o Botafogo-SP por 2 a 1, na Vila Belmiro, e assumiu provisoriamente a liderança do Campeonato Paulista.

O anúncio do retorno de Ganso fez o estádio santista receber um ótimo público. Toda a atenção dos torcedores do clube alvinegro, ao contrário de um dia comum, estavam no banco de reservas, estavam em Paulo Henrique. A ansiedade de mais de seis meses terminaram no retorno das equipes do intervalo. Já sem colete, o camisa 16 foi ovacionado antes mesmo de tocar na bola.

Os gritos de idolatria aumentaram ainda mais a partir do momento em que Ganso reencontrou o objeto de trabalho de todo jogador de futebol. Em seu primeiro lance, o meia deixou Zé Eduardo em ótima situação para rolar na direção de Elano, que finalizou com precisão e assumiu isoladamente a artilharia do Estadual ao anotar o nono gol na competição.

Porém, o grande momento da noite ocorreu aos 10min da segunda etapa. Zé Eduardo, o garçom da noite, tratou de cruzar para o meio da área, onde estava Ganso. Com categoria, o meia antecipou ao zagueiro e com categoria tocou de pé esquerdo para assinalar o segundo tento santista diante do clube de Ribeirão Preto, que diminuiu no final do jogo com Chicão, de cabeça.

A grande colaboração de Ganso na noite deste sábado fez o Santos assumir a liderança do Campeonato Paulista. Com o resultado positivo na Vila Belmiro, o clube comandado por Marcelo Martelotte chegou aos 28 pontos e ultrapassou os rivais Corinthians e São Paulo, que entram em campo no domingo contra Santo André e Mirassol, respectivamente, e precisam do triunfo para novamente colar no time praiano.

Por outro lado, o Botafogo-SP completou um mês sem vencer no torneio estadual. Estacionado nos 11 pontos, o clube interiorano entrou na zona de rebaixamento, já que o Linense derrotou o Noroeste, em um confronto direto para escapar da degola, e deixou a região indesejável em virtude do resultado negativo do time de Ribeirão Preto em Santos.

Embalado por Ganso e por todo o clima positivo que rondou a Vila Belmiro neste sábado, o Santos direciona todas as atenções à Copa Libertadores da América, competição na qual joga pressionado para não ver as possibilidades de avançar às oitavas de final diminuírem. Na quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), o clube praiano encara o Colo Colo, no Chile, e precisa da vitória para assumir um lugar na zona de classificação.

Pelo Campeonato Paulista, o Santos volta a campo somente no próximo sábado, às 18h30, contra o Bragantino, no Estádio Nabi Abi Chedid. Derrotado, o Botafogo tentará a reabilitação na mesma data e horário, contra o Paulista de Jundiaí, em casa.

O jogo

Todas as atenções dos torcedores estavam direcionadas para o banco de reservas, onde Paulo Henrique Ganso sentava pela primeira vez depois de mais de seis meses afastado por lesão. A presença do meia-atacante fora de campo ofuscou o time do Santos na primeira etapa. Apesar da superioridade numérica, o clube praiano demorou para criar oportunidades de gol e pecava na criatividade ofensiva.

Tanto que a primeira oportunidade criada pelo clube da Vila Belmiro ocorreu aos 35min, quando Neymar recebeu passe dentro da área e chutou perto da trave defendida por Júlio César. O Botafogo, por outro lado, chegou aos 45min com a principal chance para abrir o marcador. Livre dentro da área e sem Rafael por perto, Túlio Souza chutou por cima da meta santista.

Na volta do intervalo, entretanto, tudo mudou. Com Paulo Henrique Ganso em campo, o Santos mudou de comportamento e decidiu a partida em somente dez minutos, contando com enorme colaboração do meia canhoto, um dos destaques nas conquistas do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil do ano passado.

Logo no primeiro minuto, Ganso recebeu com liberdade pelo lado direito e achou Zé Eduardo livre dentro da área. O atacante rolou na medida para Elano chutar firme e fazer o nono gol no Campeonato Paulista, ultrapassando Liedson, do Corinthians, que terá a oportunidade de igualar o santista neste domingo. Ainda nos minutos finais, Chicão venceu a defesa santista em uma disputa aérea e diminuiu o marcador. Entretanto, nada que atrapalhasse a festa santista, direcionada para apenas um personagem: Paulo Henrique Lima, o Ganso.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE