PUBLICIDADE

Ministra japonesa diz que Olimpíada deverá acontecer ‘a qualquer custo’ em 2021

O governo japonês designou um grupo para formular medidas de contenção à pandemia nos Jogos de Tóquio

| MIDIAMAX


Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/Fabrice Coffrini/AFP/JC)

O Japão está determinado em realizar “a qualquer custo” os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus, por consideração a atletas e patrocinadores. A afirmação foi dada nesta terça-feira (8) pela ministra japonesa para a Olimpíada, Seiko Hashimoto, em uma entrevista coletiva.

 

 

“Acreditamos que temos tudo para acolher os Jogos a qualquer custo”, disse a ministra, que é ex-patinadora, considerando que “os esforços devem ser concentrados na luta contra o coronavírus”, responsável pela pandemia da covid-19 que obrigou ao adiamento das competições, olímpica e paralímpica, de 2020 para 2021.

 

 

Seiko Hashimoto, que seguiu a linha de pensamento do australiano John Coates, vice-presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), comentou que os Jogos de Tóquio devem realizar-se por respeito “às muitas pessoas que trabalham na sua preparação e sobretudo aos atletas que estão fazendo esforços consideráveis para se prepararem para o próximo ano, num contexto difícil”.

 

 

Um grupo de trabalho foi designado pelo governo japonês para formular medidas para conter a pandemia nos Jogos de Tóquio. O painel realizou a sua primeira reunião na última sexta-feira, em cooperação com o Governo Metropolitano de Tóquio e o Comitê Organizador. Nesta quarta, uma comissão executiva do COI, que em julho passado recebeu novos membros, vai se reunir para analisar os preparativos para a Olimpíada, prevista para acontecer entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021.

 

 

A reunião da comissão executiva coincide com o anúncio da retomada de algumas modalidades olímpicas, como o judô e a ginástica (artística, rítmica e de trampolim).



LEIA MAIS

Geral
Rafinha, do Barcelona, está próximo de se transferir ao PSG
Barcelona e Paris Saint-Germain estão alinhando últimos detalhes para confirmar a transferência do brasileiro
Geral
Japão: primeiro-ministro se diz determinado a realizar Olimpíada em 2021
Geral
‘Nunca mais haverá corrupção no futebol’, diz presidente da Fifa
Dirigente assinou acordo anticorrupção com a ONU e prometeu transparência
Geral
Lionel Messi iguala Cristiano Ronaldo e se torna segundo bilionário do futebol, diz Forbes
Craque argentino é o atleta mais bem pago do mundo em 2020 e tem faturamento superior a um bilhão de dólares (cerca de R$ 5 bilhões) ao longo da carreira; Veja lista
Geral
Bottas lidera novo treino livre na Toscana, mas vê Verstappen e Hamilton na cola
Geral
‘Palavras de Messi devem ser levadas em consideração’, diz Barça uma semana após ‘fico’
“Esperamos e desejamos que haja respeito e aliança para que o clube funcione”, afirmou Pau Vilanova, vice-presidente institucional do Barcelona
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE