PUBLICIDADE

'Não existe racismo no futebol', diz presidente da federação francesa

Noël Le Graët se esquivou quando questionado sobre a denúncia de Neymar, mas disse que 'quando um negro faz um gol, todo o estádio aplaude'

| ESPORTES R7


Dirigente minimizou episódio envolvendo o brasileiro Neymar - Lance
PUBLICIDADE

Noël Le Graët se esquivou quando questionado sobre a denúncia de Neymar, mas disse que 'quando um negro faz um gol, todo o estádio aplaude'.


"Em um jogo, pode haver problemas. Mas temos menos de 1% de dificuldade hoje. Quando um negro marca um gol, todo o estádio aplaude. O fenômeno do racismo no esporte, e no futebol em particular, não existe ou quase não existe", disse Noël Le Graët.

 

Perguntado especialmente sobre a denúncia do camisa 10 brasileiro, o dirigente se esquivou da pergunta e comentou somente sobre a confusão generalizada na derrota do Paris Saint-Germain para o Olympique de Marselha.

 

"Eu não sei e não ouvi o que foi dito (por Álvaro contra Neymar). É uma bandeira que todos nós na França estamos esperando.

 

Mas foi ruim. O comportamento dos jogadores não foi exemplar. Nós deploramos. Foi uma vergonha. Eles não conseguiram manter a calma e dar o show que esperávamos."Infelizmente, o racismo voltou a entrar em campo neste último final de semana. Neymar, grande craque brasileiro dos últimos anos, se envolveu em uma confusão no clássico entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha.

 

O jogador, expulso após dar um tapa no rosto do espanhol Álvaro González, disse que o rival o chamou de macaco em duas oportunidades no campo. Por mais triste que seja, situações como essa acontecem com cada vez mais frequência, e já atingiram Mario Balotelli, Taison, Dentinho e tantos outros jogadores que já sofreram com gritos preconceituosos vindo das arquibancadas, ou até dentro de campo. Relembre os casos a seguir



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE