PUBLICIDADE

Bolsonaro confirma que vai cancelar compra de vacina chinesa da covid


Bolsonaro sobre Coronavac: "Não será comprada" - Foto: Marcos Corrêa/PR - 20.10.2020
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro determinou, nesta quarta-feira (21), o cancelamento da compra de 46 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac, cujo acordo havia sido anunciado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na última terça-feira (20). A informação foi confirmada pelo próprio presidente ao R7 Planalto.

 

Numa rede social, Bolsonaro disse hoje que "o povo brasileiro NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM", em referência à vacina produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O presidente também classificou o antídoto como "vacina chinesa de João Doria".

 

Bolsonaro não concordou com a decisão do Ministério da Saúde e, por isso, ordenou o recuo nessa compra. Mais cedo, o presidente respondeu a um apoiador, numa rede social, que dizia ter 17 anos de idade e pedia para a compra da vacina não ocorrer, uma vez que a “China é uma ditadura”. Bolsonaro foi categórico na réplica: “NÃO SERÁ COMPRADA”.

 

O anúncio da compra da vacina chinesa foi feito ontem pelo governo de São Paulo, que informou ter chegado a um acordo com o Ministério da Saúde para a aquisição das doses via SUS (Sistema Único de Saúde). O acordo foi concretizado em uma reunião virtual entre o governador João Doria, o ministro Eduardo Pazuello e outros 23 chefes de estados brasileiros.

 

“A vacina do Butantan será a vacina brasileira. Com isso, o registro vem pela Anvisa e não pela Anvisa chinesa. E isso nos dá mais segurança e margem de manobra”, disse ontem o ministro da Saúde durante o encontro virtual com os governadores.

 

Hoje, Doria está em Brasília para diversas reuniões. Às 10h, Doria visita o Congresso Nacional, acompanhado pelo Secretário de Estado de Saúde Jean Gorinchteyn, Secretário Especial do Governo de SP em Brasília, Antonio Imbassahy, e o Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

 

Depois, às 13h, Doria e equipe se encontram com o presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres. O assunto desta reunião é exatamente a vacina chinesa contra o coronavírus.

 

Doria ainda vai ao STF (Supremo Tribunal Federal) para uma audiência com o novo presidente da Corte, Luiz Fux.



LEIA MAIS

Geral
Aposta única acerta as seis dezenas e leva mais de R$ 3 milhões
Geral
Fortalecimento da saúde pública é desafio dos novos prefeitos
Geral
'Os números são convincentes, nós vamos ganhar essa eleição', diz Biden após virada em estados cruciais
Candidato democrata não se declarou vitorioso e reforçou o pedido de calma em um pronunciamento na cidade de Wilmington, em Delaware.
Geral
Luan Santana volta para rede social após fã-clube parar
Cantor se pronunciou apenas sobre a carreira musical
Geral
Médicos e especialistas em saúde criticam uso político de vacinas
Geral
Rússia registra 2ª vacina contra a covid-19 nesta quarta
Rússia prometeu começar a vacinar a população em outubro
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE