PUBLICIDADE

MOMENTO DE GRAÇA: Homem de Deus

| IVINOTICIAS/L.E.C.


Todos nós admiramos os homens de Deus.

 

Sim, claro. Como não admirar ou desejar ser um homem de Deus?

 

Aquele ser forte, intelectual, poderoso, espiritual, inabalável, irrepreensível, como diz Paulo em recomendações a Timóteo.

Ah... Como é bom sonhar que existem super-heróis e que talvez possamos ser um algum dia.

 

Homens de Deus, pois é gente boa, a Bíblia esta cheia deles.

 

            Homens de Deus como Davi, que sozinho matou o gigante Golias; Homens de Deus como Abraão, que se tornou o pai da fé; Isaque, que continuou o legado de Abraão e casou-se com Rebeca, a mulher que Deus mostrou em oração ao servo de seu pai; Jacó, que de seus filhos saíram ás doze tribos de Israel; Judá, que da sua descendência vieram de Davi até Jesus; Ló, sobrinho de Abraão, ao qual Deus livrou do fogo de Sodoma e Gomorra; Elias, que fez fogo descer do céu; Moisés, que desceu sobre o Egito as dez pragas e libertou o povo de Israel; Sansão, que sozinho venceu mil homens; Noé, que escapou do dilúvio; Samuel que foi um grande profeta; Salomão, que construiu o Templo de Deus; Pedro, que Jesus disse que sobre esta pedra firmaria a sua igreja, etc.

 

            Todos nós gostaríamos de ser como um desses homens, referências na terra em nome de Deus segundo os registros bíblicos.

 

 Homens de Deus...

 

Sim, pois é, homens de Deus.

 

Igual a Davi, que engravidou uma mulher casada, e mandou matar Urias o marido dela. Depois casou-se com ela e tiveram um filho, o grande rei Salomão, que nasceu deste relacionamento ilícito e adúltero. Sem contar Salomão, que teve mil mulheres e adorou outros deuses, recebendo o castigo de Deus, retirando-lhe dez tribos das doze que havia em Israel. Abraão, que desanimou da promessa que Deus lhe fez de ser pai, e engravidou sua serva, e depois que Deus lhe deu um filho, teve que expulsar ela e seu filho “bastardo” em conflito familiar. Isaque, que sua própria mulher Rebeca o enganou ensinando seu filho Jacó a mentir e roubar a benção do irmão, gerando um conflito de quase morte entre os dois, tendo Jacó que fugir para não ser morto pelo seu irmão Esaú. Judá, filho de Jacó, que engravidou a própria nora. Ló, que sua mulher não se salvou do castigo e depois ele engravida as suas próprias filhas. Elias, que fugiu de Jezabel, entrou em depressão e pediu a Deus a própria morte. Moisés, que Deus o castigou não permitindo entrar na terra prometida, por ter sido indisciplinado em sua ação, se irando com o povo. Sansão, que se envolveu com uma mulher interesseira e contou o seu segredo mais precioso, o da sua força, e acabou com tudo. Noé, que ficou bêbado e nu, amaldiçoando seu filho por ter visto sua nudez (alguns estudiosos acreditam que seu filho o molestou). Samuel, que seus filhos eram indisciplinados no templo. Pedro, que negou Jesus por três vezes e foi chamado de Pedra de tropeço por seu mestre.

 

            Ficou frustrado?

 

Calma que vou explicar.

 

Tiago já disse o que vou dizer em seguida:

 

“Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.”

Tiago 5:17,18

 

            Sim galera, todos nós somos iguais perante há Deus.

Já dizia Paulo:

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.”

Romanos 3:23

 

            “Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço.”

Romanos 7:19

 

            Então é o seguinte, vamos baixar a bola e saber que não tem esse negócio de eu sou mais que o outro e o outro é mais que eu. Estamos todos no mesmo barco, ninguém tem moral diante de Deus.

 

Por isso Jesus veio, para nos amparar nessa jornada.

 

“E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.”

1 João 2:2

 

Propiciar: Proporcionar as condições para a realização de (algo); assegurar, permitir.

 

Propiciação é alguma coisa que leva alguém a perdoar uma ofensa recebida, ou a proceder misericordiosamente para com o ofensor. Deste modo, a propiciação requerida pela justiça de Deus é manifestada em Cristo Jesus pela misericórdia de Deus.

Não é necessária também essa idolatria a homens. Idolatrar pessoas só aumenta a decepção.

 

Com o tempo, caem as máscaras de todo mundo, porque ninguém é um super-herói. Pedro achou que era e não aguentou o tranco e negou Jesus três vezes. Depois aprendeu que Jesus, seu mestre, estava muito adiante quando disse:

 

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6

 

“Porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:5

 

            Deus sempre levantou pessoas para pregar a sua palavra e ensinar a sua vontade. Mas a palavra é Dele e nós somos apenas instrumentos. Deus colocou seu tesouro (a palavra) em vasos de barro. Paulo conhecendo isso explica que não é porque todos somos iguais e falhos, que agora podemos ficar a vontade e praticar as coisas pecaminosas porque a graça de Deus esta em ação. As coisas não são bagunçadas assim com Deus não. Ele quer de nós uma vida integra e ética, com Ele e com nosso semelhante, ainda que sejamos falhos, temos que insistir no que é correto.

 

Deus é amor, mas o amor não é cínico.

 

“Mas onde o pecado abundou, superabundou a graça.” Romanos 5:20

 

“Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” Romanos 6:1,2

 

Muitos vão cair nesse engano, como disse Jesus:

 

"Portanto, pelos seus frutos os conhecereis... Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

 

E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." Mateus 7:20-23

 

Ser um homem de Deus não é ficar acusando os outros e ter uma aparência de santidade, ou também ser um super homem que nunca erra e que nunca deseja fazer o que é errado, mas é ser uma pessoa que sabe das suas fraquezas e limitações e procura andar em alerta consigo mesmo em humildade para minimizar as suas possíveis falhas. Mas mesmo que venha a cair não se torna cínico e hipócrita, mas se arrepende em humildade para se levantar de novo. Como está escrito:

 

“Não armes ciladas contra a casa do justo, ó ímpio, nem atormente o seu lugar de repouso. Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os impiedosos tropeçarão no mal e não se levantarão mais. Quando cair o teu inimigo, não te alegres, nem se regozije o teu coração quando ele tropeçar; Para que, vendo-o o Senhor, seja isso mau aos seus olhos, e desvie dele a sua ira.”

Provérbios 24:15-18

 

Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgarem os outros sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido medirão a vós. Mateus 7:1,2

 

Com Deus existem regras e também exceções, mas não devemos viver apenas de exceções, e nem podemos viver apenas de regras, pois não somos capazes de cumprir tudo. Por isso a essência é o equilíbrio com humildade, perdão, arrependimento, paz, verdade, sinceridade e persistência.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE