Infertilidade masculina: entenda o que pode causar o problema


PUBLICIDADE

TERRA

Apesar dos avanços da medicina e da genética, os problemas de infertilidade ainda atingem milhões de pessoas em todo o planeta. A dificuldade para engravidar acomete cerca de 20% dos casais e, em 40% dos casos, o problema da infertilidade está no homem.


De acordo com o biólogo, pesquisador e diretor da GENICS Medicina Reprodutiva e Genômica e do Instituto de Ciências em Saúde (ICS) Philip Wolff, existem muitos fatores que podem colaborar para o problema de infertilidade masculina, por exemplo a genética e até traumas. "O sistema reprodutor masculino é sensível e pode sofrer com a alteração na quantidade e qualidade dos espermatozoides produzidos. Em alguns casos, o homem pode parar de produzir os espermatozoides e isso ocorre por vários motivos, que vão de uma deficiência genética até um trauma no aparelho reprodutor masculino", disse o especialista.

Infecções como uretrites, orquites, epididimites e prostatites; varicocele (varizes nos testículos) e os problemas imunológicos são grandes vilões da fertilidade masculina, mas além disso, fatores externos como poluição e alimentação podem desencadear o problema. "O homem que possui obesidade acaba tendo uma produção menor de espermatozoides e fatores como diabetes, poluição, consumo de drogas e álcool e contato com agentes químicos podem piorar o quadro", disse Philip.

Para detectar a fertilidade, é preciso fazer um exame chamado espermograma, que analisa a possibilidade de dificuldades na hora da fertilização. Por meio do exame, o sêmen é analisado no microscópio para que sejam determinadas a quantidade (concentração) dos espermatozoides, a motilidade (movimento) e a morfologia (formato).

Para o tratamento, podem ser usadas técnicas mais simples, como inseminação artificial e, em casos mais complexos, a injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) e a fertilização in vitro (FIV).

Segundo o médico, entre os fatores que podem desencadear a infertilidade, estão os tratamentos contra o câncer. "Quimioterapia e radioterapia são tratamentos importantes para o câncer, mas, muitas vezes, prejudicam a fertilidade masculina. Geralmente, orientamos o paciente a fazer um congelamento do material genético para poder utilizar no futuro", disse.

Se existir alguma suspeita de infertilidade, o homem deve procurar um especialista e analisar quais as possibilidades. Caso não seja mais possível um tratamento, ainda existem opções como a utilização de banco de esperma ou até mesmo a doação, o importante é encontrar a melhor maneira para se construir uma família.

 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE