PUBLICIDADE

Encontrado morto em freezer, adolescente completaria 16 anos hoje

Caso continua sendo investigado e ainda não há linha de investigação, diz delegada do caso

| CAMPO GRANDE NEWS


Casa da avó, onde adolescente foi encontrado morto dentro de freezer. (Foto: Henrique Kawaminami)
PUBLICIDADE

Adolescente José Eduardo Alves Gonçalves Rosa, encontrado morto dentro de um freezer, completaria 16 anos hoje (19). A informação foi confirmada pelo primo do garoto, que o encontrou já sem vida na segunda-feira da semana passada, dia 11, depois de horas de buscas pela família. 

Em conversa rápida com o jornal de Campo Grande, Carlos Magno Gonçalves Rodrigues, 20 anos, disse que a lembrança é o que deixa ainda mais difícil toda a situação. “Tá f..., o povo lembra e aí é complicado. Passou uma semana da morte já”, declarou.

 

O caso começou investigado pela 5ª delegacia de polícia civil. Por envolver um menor de idade como vítima, foi encaminhado à DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) sob responsabilidade da delegada Marília de Brito.

 

À reportagem, de delegada destacou que a investigação está no início e ainda segue colhendo depoimentos. "Ainda não sei do que ele morreu, então não há como falar em suspeito. Nenhuma linha de investigação ainda está descartada. Vai demorar, ainda estou aguardando laudos”, ressaltou a delegada.

 

Caso - Corpo de adolescente foi encontrado morto dentro do freezer que fica na varanda da casa da avó, na Vila Adelina, em Campo Grande. Foi o próprio primo que encontrou José Eduardo e acionou a polícia. No buraco do equipamento de refrigeração saia um filete de sangue, conforme declarou Carlos ao jornal de  Campo Grande no dia seguinte à morte.

 

A família já sentia falta do adolescente desde a manhã do dia em que ele foi encontrado morto e ainda conforme as informações repassadas à reportagem, vozes teriam sido ouvidas por vizinhos na mesma manhã

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE