Trabalhadores destroem canteiro de obras da Usina São Domingos com incêndio em MS


PUBLICIDADE

MIDIA MAX

Após tumulto entre trabalhadores contratados para as obras da Usina São Domingos, entre os municípios sul-mato-grossenses de Água Clara e Ribas do Rio Pardo, todos os seis pavilhões utilizados como alojamento no canteiro foram destruídos com um incêndio criminoso na tarde de ontem (24).

Os envolvidos ainda atearam fogo também no centro ecumênico, no refeitório, na guarita e numa sala de informática que os funcionários usavam para manter contato com as próprias famílias.

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A., responsável pela construção da Usina em Mato Grosso do Sul, garantiu em nota oficial que o quebra-quebra foi causado por um grupo isolado de trabalhadores contratados pelo consórcio construtor, composto pelas empresas Engevix e Galvão.

Alguns funcionários afirmaram à imprensa que o descontentamento teria sido causado por pendências trabalhistas. Trabalhadores teriam ficado descontentes com acertos após pedirem demissão. A Eletrosul não se pronunciou sobre a reclamação.

Um grupo do Batalhão de Choque da Polícia Militar controlou o tumulto e cerca de 80 pessoas acabaram detidas. O Corpo de Bombeiros controlou o incêndio com mais de sete mil litros de água. Como as construções eram todas de madeira, toda estrutura foi rapidamente destruída.

Os trabalhadores que continuam no canteiro de obras, cerca de 700, segundo a Eletrosul, receberam alimentos e transporte. A PM está no local e reforçou a segurança nos municípios para onde os funcionários estão sendo removidos.

A construção da Usina Hidrelétrica São Domingos é parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Governo Federal, e tem promessa de operação para março de 2012, com capacidade para atender a mais de meio milhão de habitantes. Segundo a Eletrosul, a obra gera quase três mil empregos diretos e indiretos.
 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE