PUBLICIDADE

Bebê morre após 45 minutos de massagem cardíaca e comove socorristas

Finda a esperança de que sobrevivesse, bombeiros choraram, somando suas lágrimas à dor da família

| CAMPO GRANDE NEWS


Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A batalha pela vida de um bebê de dois meses teve 45 minutos de tentativa de reanimação na manhã deste domingo (dia 28), no Jardim Carioca, em Campo Grande, mas o menino morreu. Finda a esperança de que ele sobrevivesse, bombeiros  choraram, somando suas lágrimas à dor da família.

 

Conforme apurado pela reportagem, o bebê foi encontrado caído no vão entre a cama e a parede, já sem sinais vitais. De imediato, os familiares começaram massagem cardíaca. O procedimento continuou com os bombeiros, que utilizaram balão de oxigênio.

 

Na sequência, vídeo mostra a criança passando por manobra de ressuscitação cardíaca, ladeada por médicos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O socorro foi acionado por volta das 9h deste domingo, no residencial de apartamentos onde a criança morava.

 

O atendimento foi acompanhado pela mãe do bebê. A família não quis dar entrevista. A causa da morte do menino não foi divulgada.



LEIA MAIS

POLICIAL
Motorista perde controle bate em poste e casal fica preso nas ferragens em MS
Foi necessário o uso de desencarcerador para a retirada das vítimas
POLICIAL
Idosa grita por socorro e vizinhos perseguem bandido que acaba preso em CMS
Tinha pulado o muro da casa para cometer o furto
Capital
Caminhão derruba fiação e deixa moradores sem energia elétrica em MS
Fio de energia estaria encostando no chão e concessionária afirmou que priorizaria atendimento
Capital
Três são detidos por realizarem festa com 200 pessoas na Capital
Testemunhas denunciaram o estabelecimento
POLICIAL
Caminhoneiro encontra corpo com marcas de tiro jogado em córrego em MS
Caminhoneiro contou que veículo estragou em frente ao local após falha mecânica
Capital
MS recebe lote com 4 mil doses de Coronavac para aplicação da 2ª dose
Sesau pediu novas doses para completar vacinação em pessoas com a D2 atrasada
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE