PUBLICIDADE

F1: Verstappen vence GP caótico em Ímola; Hamilton é segundo após recuperação e mantém liderança

Segunda etapa da temporada 2021 da F1 teve rodadas, safety car e bandeira vermelha por conta da chuva que caiu em Ímola

| MOTORSPORT


PUBLICIDADE

Como prometido, a chuva caiu sobre Ímola no domingo e, com isso, tivemos um GP da Emilia Romagna de Fórmula 1 muito caótico. E em meio a uma prova muito movimentada, com rodadas, entradas do safety car e até mesmo uma bandeira vermelha após um acidente entre Valtteri Bottas e George Russell, Max Verstappen liderou de ponta a ponta vencendo pela primeira vez no ano, mas não saiu com a liderança após o segundo lugar com volta mais rápida de Lewis Hamilton.

 

Fernando Alonso bateu com sua Alpine antes mesmo da largada e precisou de uma troca de asa dianteira enquanto estava no grid. Apesar da chuva fraca, a pista estava molhada, forçando os pilotos a trocarem de pneus. Quase todos optaram por pneus intermediários, exceto Gasly, Ocon, Mazepin e Schumacher, que foram com os compostos de chuva intensa.

 

Ainda na volta de apresentação, Charles Leclerc rodou com sua Ferrari mas, por sorte, o monegasco rodou em uma curva com área de escape e conseguiu retomar sua quarta posição sem maiores problemas.

Verstappen largou bem e assumiu a ponta em cima de Hamilton. No rádio, o britânico disse que foi espremido pelo piloto da Red Bull e que poderia ter dano na asa dianteira.


A largada foi caótica para todos, com Pérez perdendo na sequência a posição para Leclerc, Ocon escapando e Latifi indo parar no muro após um toque de Mazepin, sem culpa do russo, trazendo o safety car para a pista no início da segunda volta.

 

Enquanto o carro de segurança estava na pista, os rádios apontavam aos pilotos que a chuva começava a apertar e, na quarta volta, Schumacher perdeu o controle de sua Haas, batendo e perdendo a sua asa dianteira na saída dos boxes, fechando a entrada do pitlane para os demais.

Sob o safety car, Pérez perdeu o controle do carro e acabou saindo da pista. Mas o mexicano retomou na pista as duas posições que havia perdido, ainda com o carro de segurança e, com isso, tomou uma punição de dez segundos.

 

O safety car saiu no início da sétima volta e Hamilton passou a sofrer pressão de Leclerc. Verstappen rapidamente disparou na frente, abrindo 3s3 em apenas uma volta em cima de Hamilton.Mais atrás, Gasly, de pneus de chuva extrema, sofria muita pressão de Norris e Sainz pelo quinto lugar. O piloto da AlphaTauri rapidamente começou a perder posições, inclusive para Bottas e Russell, que vinham mais atrás.


Mesmo em meio ao caos da pista molhada em diversos setores, Vettel foi o primeiro cobaia a colocar pneus médios. Na primeira volta, sofria demais para manter o carro na trajetória. 

 

Próximo à marca de 30 voltas, Hamilton melhorou e começou a andar mais rápido que Verstappen, tirando mais de um segundo em voltas consecutivas, reduzindo a diferença de 5s para 2s.

 

A Red Bull respondeu, mandando o holandês para o box na volta 28 para colocar pneus médios. Hamilton entrou na volta seguinte e colocou o mesmo composto, sem trocar a asa dianteira. Mas com uma parada lenta, de 4s, voltou atrás de Verstappen.

 

Tanto Verstappen quanto Hamilton voltaram no meio do trânsito e o piloto da Mercedes levou a pior, tentando ultrapassar os retardatários no meio da curva, perdendo o controle e indo parar no muro. Hamilton chegou a voltar à pista, mas com grandes danos na asa dianteira.


Só que Hamilton tirou a sorte grande para minimizar seus danos. Russell e Bottas protagonizaram um forte acidente na chegada à Tamburello. O piloto da Williams perdeu o controle do carro e bateu forte na Mercedes, causando a entrada do safety car imediatamente.

 

Isso permitiu que Hamilton entrasse nos boxes para trocar a asa sem maiores problemas. Logo em seguida, a direção de prova acionou a bandeira vermelha. O GP foi interrompido na volta 34 de 63, com Verstappen na ponta, seguido de Leclerc, Norris, Pérez, Sainz, Ricciardo, Stroll, Raikkonen, Hamilton e Tsunoda no top 10. E enquanto a bandeira vermelha seguia em vigor, a chuva parou em Ímola e o tempo começou a abrir.

 

A prova foi retomada cerca de 30 minutos depois, com uma largada em movimento e Verstappen quase perdeu a liderança antes da relargada após perder o controle do carro. Enquanto o holandês se manteve na ponta, Norris passou Leclerc pelo segundo lugar e Tsunoda rodou, indo parar na brita.

 

Verstappen conseguiu entregar uma sequência de voltas mais rápidas e logo abriu 2s5 para Norris, enquanto Hamilton ficava preso atrás de Stroll. Na volta 39, já estava em sexto, ganhando posições do canadense e de Pérez, que perdeu o controle da Red Bull e escapou.

Hamilton seguiu escalando o pelotão e na volta 50 já estava em quarto, tendo ultrapassado Ricciardo e Sainz e partindo à caça de Leclerc e Norris pelo segundo lugar na corrida. 

 

No final, Max Verstappen navegou tranquilamente após a relargada e, sem ser ameaçado por nenhum dos rivais, venceu com larga vantagem o GP da Emilia Romagna. Em segundo, Lewis Hamilton após uma grande corrida de recuperação depois do incidente antes da bandeira vermelha.

Com o ponto da volta mais rápida, Hamilton mantém a liderança do Mundial com um ponto de vantagem para Verstappen.

 

Após uma intensa batalha entre Lando Norris e Charles Leclerc pela última posição do pódio, a terceira posição ficou com o piloto da McLaren. Completaram o top 10: Carlos Sainz, Daniel Ricciardo, Lance Stroll, Pierre Gasly, Kimi Raikkonen e Esteban Ocon.

 

Agora a Fórmula 1 tira duas semanas de folga, retornando em 02 de maio no GP de Portugal.



LEIA MAIS

F-1
Hamilton supera Verstappen e consegue 100ª pole position da carreira
F-1
Hamilton luta até o fim e bate Verstappen no GP do Bahrein de F1
O inglês superou o holandês, que largou em primeiro e terminou a corrida na segunda posição.
F-1
Hamilton vence GP da Bélgica de Fórmula 1 e fica a duas vitórias do recorde de Schumacher (ÁUDIO)
F-1
Hamilton lidera terceiro treino livre na Bélgica; Vettel dá vexame e é o último
F-1
Ayrton Senna é o piloto mais rápido da F1 nas últimas quatro décadas, informa estudo
Levantamento encomendado pela categoria mostra que tricampeão foi o mais veloz na comparação com colegas de equipe nas classificações, onde se afere velocidade bruta dos pilotos
F-1
F1: Interlagos terá esquema de segurança com mil policiais para o GP do Brasil
O número é parecido com o que costuma ser utiizado em clássicos entre dois grandes clubes de São Paulo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE