PUBLICIDADE

Comerciante de 64 anos, morre por complicações da covid-19 em Nova Andradina

João Gino de Menez, de 64 anos, estava internado no Hospital Regional

| JORNALDANOVA


João Gino de Menez, de 64 anos / Imagens: Redes Sociais
PUBLICIDADE

Morreu na madrugada desta terça-feira (20), o comerciante João Gino de Menez, de 64 anos, conhecido como “Caveira” vítima de complicações da covid-19, em Nova Andradina. Ele estava internado no Hospital Regional Francisco Dantas Maniçoba.

 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Caveira teve início dos sintomas dia 13 de março, se internou no dia (18) e no mesmo dia realizou o teste rápido de antígeno com resultado positivo. Para uma contra prova foi realizado no dia 30 mais um exame Swab (RT PCR) com resultado positivo no dia 2 de abril.

 

A vítima ficou 13 dias com a traqueostomia e 16 dias intubado, quando ontem saiu da intubação, mas teve broncoespasmo, três paradas cardíacas e não resistiu vindo a óbito. Era diabético.

 

Caveira era muito conhecido em Nova Andradina por ter um comércio de auto peças e mecânica e adorava uma pescaria.

 



LEIA MAIS

Nova Andradina
Nova Andradina: Motociclista fica ferido em colisão com carro
Acidente foi na avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade, cruzamento com a rua Da Saudade
Nova Andradina
NOVA ANDRADINA: motociclista que sofreu queda na rotatória do Universitário morre em hospital
Paulo Roberto Torres, de 38 anos, conduzia uma Honda/CB300 com placa de Ivinhema
Nova Andradina
NOVA ANDRADINA: Incêndio em vegetação atrapalha visibilidade de motoristas na BR-376
Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal se deslocaram para o local
Nova Andradina
Nova Andradina: Em alta velocidade, motociclista perde controle e sofre queda ao entrar na rotatória
Nova Andradina
NOVA ANDRADINA: Corpo de Bombeiros Militar salva vida de recém-nascida
Nova Andradina
Ex-prefeito de cidade de MS é multado por irregularidade em prestação de contas do Fundeb
Roberto Hashioka, que também foi secretário de Estado de Administração, não conseguiu justificar falhas na gestão de recursos do fundo em 2016
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE