Barco de refugiados afunda perto da Itália e 130 desaparecem


PUBLICIDADE

REUTERS

Mais de 130 pessoas estavam desaparecidas e ao menos 15 teriam morrido depois que um barco transportando refugiados eritreus e somalis naufragou ao sul da Sicília na manhã desta quarta-feira (6), disseram autoridades da guarda costeira à agência internacional de notícias Reuters.

Equipes de resgate socorreram 47 pessoas, incluindo mulheres e crianças, depois que o barco, que partiu da Líbia há dois dias, afundou por volta das 4h (23h, horário de Brasília), a aproximadamente 65 quilômetros ao sul da ilha de Lampedusa.

Quinze corpos foram vistos na água durante a manhã, disseram autoridades, mas ventos fortes e o mar turbulento dificultaram a operação das guardas costeiras e de um helicóptero da polícia.

Na segunda-feira, a agência de refugiados da Organização das Nações Unidas disse que mais de 400 pessoas que fugiram da Líbia em dois barcos estavam desaparecidas.

O incidente mostra os perigos enfrentados por refugiados e migrantes desesperados que deixam a África em busca de trabalho e pagam cerca de mil euros (1.427 dólares) por um lugar em um barco de pesca superlotado.

Milhares já enfrentaram a perigosa viagem neste ano depois que a queda do regime da Tunísia e os combates na Líbia levaram à diminuição dos controles nas fronteiras que antes barravam a entrada à Europa.
 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE