SIG prende índio que abusou sexualmente da filha de apenas 3 anos


PUBLICIDADE

GRANDE FM

Cumprindo mandado do Juiz Jairo de Quadros, uma equipe do SIG (Serviços de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Dourados, prendeu na tarde terça-feira (5) o indígena Ramão Velasques, 36 anos, conhecido como Ramãozinho, morador na Aldeia Bororó em Dourados.

Ramão estava foragido da justiça desde o dia 30 de agosto do ano passado, quando foi condenado a 12 anos de prisão pelo crime de atentado violento ao pudor, contra a própria filha, que na época do crime tinha apenas 3 anos de idade.

Segundo informações, no dia 15 de agosto de 2006, uma mulher de 23 anos, que era amasiada de Ramão, dava banho na filha dele, uma garota de 3 anos de idade, quando constatou que a menina tinha sangramento na vagina, fato que também foi constatado por uma tia da criança. Depois de muita insistência, a menina relatou que o pai dela tinha introduzido o dedo em sua vagina.|

O fato foi denunciado à justiça, que após todas as investigações constatou que Ramãozinho era culpado, por isso ele foi condenado a 12 anos de prisão, e desde o ano passado era foragido da justiça.

Preso, Ramão Velasques se diz inocente, negando todas as acusações, e diz estar sendo acusando injustamente.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE