Inquérito investiga suspeitas de fraude em plantões e registro de ponto no HU da UFMS


PUBLICIDADE

MIDIA MAX

Um inquérito civil vai investigar a suspeita de excesso no número de farmacêuticos bioquímicos escalados para plantões no Hospital Universitário da UFMS, em Campo Grande. Segundo o procurador da República Felipe Fritz Braga, há informações sobre supostas irregularidades no registro de ponto dos servidores.

Segundo servidores que trabalham no HU, a adoção de um relógio de ponto teria causado problemas com algumas categorias, que teriam se recusado a registrar os horários no dispositivo.

O servidor público Vítor Hugo de Oliveira Zanin, designado pelo MPF para analisar os documentos apresentados pelo HU da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, deve elaborar um relatório sobre os problemas apontados e as explicações da diretoria do Hospital.

O prazo de conclusão do procedimento é de noventa dias a partir desta sexta-feira (9), quando foi publicada a portaria no Diário Oficial da União.
 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE