FÁTIMA DO SUL: Homem se passa por agente da Polícia Federal e aplica golpe de R$ 12,7 mil, em idosa

O caso foi registrado na Delegacia de Fátima do Sul, como crime de Estelionato Contra Idoso.


PUBLICIDADE

FATIMAEMDIA

FOTO: WASHINGTON LIMA/FÁTIMA EM DIA
PUBLICIDADE

Uma idosa de 65 anos, moradora em Fátima do Sul, foi vítima de um golpe de estelionato, praticado por homem que se passava por agente da Polícia Federal.

 

ENTENDA A TRAMA
De acordo com as informações, a vítima estava em casa na data do dia 14.07, quando recebeu uma ligação no telefone fixo da residência, quando uma pessoa com a voz de mulher, relatava ser da operadora de cartão, informa a vítima do golpe, que havia sido feito uma compra em Florianópolis-SC, no valor de R$ 1.890,00, se a mesma reconhecia essa compra.

 

Em resposta a suposta operadora do cartão, a vítima negou ter feito a compra, sendo orientada a liga no número de telefone no verso do cartão. A vítima ligou para o número indicado, onde foi informada que havia caído em um golpe.


A suposta operadora do cartão então, informou a vítima que iria entrar em contato com a Policia Federal, sendo que, um policial iria buscar o cartão e a senha.

 

Posteriormente, um homem não identificado compareceu em sua residência, buscando os cartões e as senhas. Segundo a vítima, ele estava vestido de roupa escura, de cor morena, forte, cabelo curto.

 

No dia seguinte 15.07, a vítima então se dirigiu até a agência bancária, onde ficou sabendo que fizeram várias compras com seus cartões do Banco do Brasil e Bradesco.

 

Foram efetuada compra com cartão do Bradesco, no valor de R$ 3.000,00, em nome de Bruno Crupinski. Compra com cartão do Banco do Brasil, no valor de R$ 4.500,00, em nome de Eliteze Trevizzan. Transferência de R$ 1.200,00 em nome de Ricardo Bento. Transferência PIX no valor de R$ 1.600,00 para Bruno Crupinski. TED no valor de R$ 1.200,00 para David Antonio Pin. PAG Seguro no valor de R$ 1.200,00. Total do prejuízo total de R$ 12.700,00.

 

A vítima não anotou o número telefone que ligaram em sua residência, pois não tem identificador de chamadas. O caso foi registrado na Delegacia de Fátima do Sul, como crime de Estelionato Contra Idoso.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE