Do TRT-MS, desembargador toma posse como ministro do Tribunal Superior do Trabalho

Cerimônia foi realizada nesta quarta-feira


PUBLICIDADE

MIDIAMAX

Desembargador Amaury durante posse com a ministra Maria Cristina Peduzzi - Felipe Sampaio/TST
PUBLICIDADE

O desembargador do TRT-MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), Amaury Rodrigues Pinto Júnior, tomou posse nesta quarta-feira (21) como ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho), juntamente com o desembargador Albertos Bastos Balazeiro. Ambos ocupam as vagas decorrentes da aposentadoria dos ministros João Batista Brito Pereira e Márcio Eurico Vitral Amaro.

 

Durante a cerimônia conduzida pela presidente do TST, a ministra Maria Cristina Peduzzi, esteve presente Augusto Aras, procurador-geral da República. Na oportunidade, Amaury lembrou que a trajetória até o cargo foi trilhada com muitos desafios. 

 

"A magistratura é o que eu gosto, amo e o que sempre amei, portanto, minha expectativa em relação ao TST será ainda mais feliz. Vou trabalhar com muita alegria, novos desafios, empreitadas, mas eu estou preparado e disposto, pois tenho uma boa experiência na magistratura", afirmou.  

 

Ele comporá a Primeira Turma e a Subseção II Especializada em Dissídios Individuais (SDI-2) do TST. O ministro Alberto Bastos Balazeiro comporá a Quinta Turma e a  SDI-2. De acordo com a ministra, o TST não apenas proveu as vagas no período da pandemia, como fez o processo de escolha da lista tríplice, demonstrando que todos os poderes "estão irmanados em dar continuidade e normalidade às atividades".

 

Perfil

Amaury foi escolhido para o cargo pelo Senado Federal no último dia 7 de julho. Na ocasião, 53 dos 55 senadores que participavam da sessão deliberativa votaram sim para aprová-lo. Dias antes, ele também havia passado pelo crivo da CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado. Na segunda-feira (19), foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

Natural de Curitiba (PR), Amaury Rodrigues Pinto Junior é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba e, em 1989, ingressou na magistratura como juiz do trabalho substituto do TRT da 10ª Região.

 

Presidiu as Juntas de Conciliação e Julgamento (atualmente Varas do Trabalho) de Mundo Novo e Campo Grande e dirigiu o Foro de Campo Grande. Em 2001, foi promovido, por merecimento, a desembargador do TRT da 24ª Região, e presidiu a corte no biênio 2006/2008, sendo o atual presidente no biênio 2021/2022.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE