CBF envia à Fifa defesa sobre Brasil x Argentina suspenso pelas Eliminatórias


PUBLICIDADE

MIDIA MAX/AGENCIA ESTADO

Assessoria/CBF
PUBLICIDADE

A CBF enviou nesta segunda-feira a sua defesa para o julgamento da suspensão de Brasil x Argentina, válido pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar.

 

O documento foi encaminhado para a Fifa no último dia do prazo. O Comitê Disciplinar da entidade máxima do futebol mundial abriu procedimento na semana passada para apurar o caso.

 

 A CBF teve seis dias para apresentar sua defesa a partir da abertura do procedimento disciplinar pela Fifa. O prazo se encerraria no domingo, mas, por ser fim de semana, foi prolongado e a Fifa aceitou o documento nesta segunda.

 

A CBF, por meio de seu departamento jurídico, elaborou uma série de documentos para provar que não foi a culpada pela suspensão da partida na Neo Química Arena, em São Paulo.

 

Foram apenas cinco minutos jogados até agentes da Agência Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Polícia Federal entrarem em campo para interromper o jogo, posteriormente suspenso.

 

No documento enviado à Fifa, a CBF usou registro de reuniões que antecederam a partida e os relatórios do árbitro do duelo, o venezuelano Jesús Valenzuela, e delegado da partida, o colombiano Juan Hernández.

 

A entidade tenta mostrar que fez a sua parte como mandante, como alertar os argentinos sobre as regras sanitárias vigentes no País.

 

A CBF já havia emitido duas notas oficiais sobre o episódio, uma delas, mais contundente, no dia seguinte à partida. Nela, a entidade afirmou ter enviado três avisos aos argentinos sobre as regras sanitárias nos dias 5 de julho, 11 de agosto e 2 de setembro.

 

Ao mesmo tempo, a CBF confirmou que estava presente na reunião que a Anvisa teve com representantes argentinos e da Conmebol, na véspera do jogo.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE