Titular com Bustos, Rodrigo Fernández busca se adaptar a novo estilo do Santos com Lisca


PUBLICIDADE

GAZETA ESPORTIVA

Foto: Ivan Storti/Santos FC
PUBLICIDADE

Apesar de Lisca estar no comando há apenas dois jogos, já é possível perceber algumas mudanças no Santos. Unanimidade no time titular enquanto Fabián Bustos esteve no banco de reservas, o volante Rodrigo Fernández ainda não se firmou com o novo técnico.

 

Na estreia do comandante, no empate de 0 a 0 com o Fortaleza, ele até foi titular, mas não fez grande jogo e acabou sendo substituído ainda aos 14 minutos do segundo tempo. Já na igualdade de 2 a 2 com o Fluminense, o uruguaio iniciou entre os reservas e foi acionado aos 35 da etapa final.

 

Um possível motivo para essa perda de espaço é a diferença de estilo de jogo entre Bustos e Lisca. O atual técnico prefere uma marcação por zona e entende que Rodrigo está acostumado a fazer uma marcação mais individual.

 

“Rodrigo está condicionado no homem, é um grande jogador. Nossa referência é bola, espaço, companheiros e adversários. Não perseguimos mais. Rodrigo está assimilando e melhorando. Entrou bem, desarmando, deu passe lindo para o segundo gol. Fico feliz por ter alguns que podem jogar”, disse o comandante.

 

Contratado no final de março deste ano, Rodrigo Fernández levou pouco tempo para se firmar no Santos. Até o momento, ele já soma 26 compromissos e um gol com a camisa alvinegra. Destes embates, ele foi titular em 23.

 

O volante de 26 anos está emprestado ao Peixe até o final da temporada. Ele pertence ao Guarani, do Paraguai.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE