Além de Cássio, Corinthians corre risco de perder Carlos Miguel e pode ter problemas no gol


PUBLICIDADE

GAZETA ESPORTIVA

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians
PUBLICIDADE

O Corinthians está prestes a perder Cássio, mas pode ter outros motivos para se preocupar com a posição de goleiro. Em meio a possível saída do ídolo, o clube corre o risco de ficar sem o atual titular da função, Carlos Miguel.

 

Ex-jogador do Internacional, Carlos Miguel chegou ao Corinthians de graça em agosto de 2021. À época, o atleta veio para ser o terceiro goleiro do time, recebendo salário baixo e com multa rescisória avaliada em somente 5 milhões de euros (equivalente a R$ 27,7 milhões).

 

No início de 2023, o clube do Parque São Jorge chegou a renovar o contrato do goleiro até o fim de 2025. Porém, até aquele momento, ele ainda era uma mera opção no banco de reservas e não gozava da condição de titular.

 

Porém, nesta temporada, o cenário mudou. Carlos Miguel desbancou Cássio após algumas falhas do ídolo e assumiu a titularidade na posição. Mas, o Corinthians ainda não ofereceu ao arqueiro um contrato proporcional ao seu status dentro da equipe.

 

O Timão precisaria estender o vínculo do jogador, com um salário mais alto, para, proporcionalmente, poder subir o valor da multa rescisória estipulada no acordo. Isso não aconteceu até o momento e pode gerar problemas no futuro.

 

Se Carlos Miguel emplacar boa sequência e chamar atenção de algum clube europeu, que ofereça os cinco milhões de euros previstos para quebrar o vínculo com o Corinthians, o goleiro pode ir embora. É importante frisar que a janela de transferências para o mercado internacional abrirá em julho, daqui a dois meses, e o valor da multa é considerado baixo se comparado às negociações praticadas por times do Velho Continente.

 

Neste caso, o Timão perderia a autonomia e dependeria da decisão do jogador. O clube ainda pode ter muitas dores de cabeça para entrar em um novo acordo com o goleiro e seu estafe, que, a dois meses da abertura da janela, podem endurecer as negociações e fazer uma pedida alta para ampliar o contrato.

 

Fato é que Carlos Miguel já soma nove partidas disputadas pela equipe alvinegra nesta temporada. Com o goleiro de 25 anos em ascenção, Cássio perdeu espaço e ficou no banco de reservas nos últimos seis jogos do time.

 

Conforme apurou a Gazeta Esportiva, o ídolo entrou em um acordo com o Cruzeiro e deve deixar o Corinthians ao longo desta semana. Ele deve se reunir com a diretoria nesta quarta-feira para formalizar sua saída depois de 12 anos defendendo as cores do Timão. Apenas uma reviravolta muito grande irá mudar os planos do arqueiro.

 

Caso isso se confirme, o clube do Parque São Jorge terá que correr para não perder Cássio e Carlos Miguel num curto período de dois meses. Além dos dois, o time comandado por António Oliveira também conta com o jovem Matheus Donelli, de apenas 21 anos, para a posição.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE