Pesquisa mostra abuso de crianças em MS


PUBLICIDADE

COMCEX

Levantamentos realizados durante os meses de abril a agosto de 2009 das aldeias Amambai (em Amambai) e Te’ýikue (em Caarapó), o projeto Fortalecimento do Comcex (Comitê de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes) registrou 39 casos de violência sexual infantil em quatro meses.

 

 

De acordo com o estudo, dos casos registrados, alguns envolviam mais de uma criança ou adolescente. O número de meninas com direitos sexuais violados (32) é três vezes maior ao de meninos (10).

 

 

Por outro lado, os meninos são mais novos que as meninas: a idade deles variou de três a nove anos, com média geral de seis anos; a delas, de quatro a 18 anos e a média foi de 11 anos. No entanto, 12 meninas tinham menos de dez anos – essa quantidade é superior ao total de garotos que sofreram violência sexual.

 

 

A pesquisa mostrou relação das violações de direitos humanos sexuais de crianças e adolescentes com problemas gerados a partir das transformações das dinâmicas internas da aldeia por fatores provocados externamente, como a necessidade de deslocamento de índios para as usinas e a entrada de bebidas e outras drogas nas aldeias.

 

 

Levantamento – Os dados foram coletados por indígenas, assistentes sociais e profissionais da saúde.

 

 

Sem alteração brusca de suas rotinas, oito mulheres Guarani-Kaiowá, das aldeias Amambai (em Amambai) e Te’ýikue (em Caarapó), registraram casos de violação de direitos humanos sexuais de crianças e adolescentes de suas comunidades.

 

 

Além das indígenas, outras quatro mulheres – profissionais do Cras (Centro de Referência da Assistência Social) e da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) com atividades diretas nas aldeias – fizeram os levantamentos. As anotações foram realizadas durante os meses de abril a agosto de 2009.

 

 

Uma vez por mês, a equipe se reunia para discutir e repassar os casos levantados.

 

 

O projeto busca o fortalecimento das ações do Comcex através do aprofundamento do conhecimento da situação de violência sexual contra crianças e adolescentes no Estado. É desenvolvido pelo IBISS/CO (Instituto Brasileiro de Inovações pró-Sociedade Saudável do Centro-Oeste) e tem financiamento da SEDH/PR (Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República).

 

 

Apresentação - Nos dias 6 e 7 de maio (quinta e sexta), no Hotel Metropolitan, o Comcex realiza o encontro “Criança e Adolescente: da Margem dos nossos papéis ao centro de nossas vidas”, onde serão apresentados os levantamento do Projeto Fortalecimento.
 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE