Coreogeografia é dia 10 em Ivinhema


PUBLICIDADE

ASSESSORIA

PUBLICIDADE

O espetáculo "COREOgeografia MS" será apresentado no próximo dia 10 de julho no ginásio de Esportes Municipal da cidade de Ivinhema. A apresentação é da Companhia de Dança Dome, com concepção e direção de Blanche Torres. A entrada é gratuita para toda a população. A peça integra o projeto Dança MS e recebeu investimento da Fundação de Cultura do Estado de MS, por intermédio do Fundo de Investimento Cultural (FIC). O espetáculo já encantou público de Naviraí, Dourados, Itaporã, Amambai, Maracaju e Campo Grande.

"COREOgeografia MS" presta uma homenagem à dança-teatro da coreógrafa alemã Pina Bausch, que morreu em junho deste ano. O estudante de Artes Cênicas João Rocha avalia que "Blanche Torres surpreende o público em vários momentos. Num misto de prazer e espanto, o público reage fisicamente, inclusive, quando os bailarinos-atores pulam sobre a plateia e brincam de pega-pega, quebrando assim a quarta parede do teatro tradicional. O teatro-dança de Blanche lida diretamente com energias físicas. "COREOgeografia MS" conta uma história dos corpos sul-mato-grossenses, libertando a dança da literatura e nos apresenta um confronto direto com a realidade".

"Em mais de uma hora de espetáculo, mostramos a riqueza da cultura do nosso Estado, pontuado com questões regionais, intercalado com músicas dos artistas da terra como: Helena Meirelles, Dino Rocha, Tetê Espíndola, Almir Sater, Biko do Trombone e Rozemberg, Caetano Veloso, Uakti, Canto Kaiowá e Ney Matogrosso", ressalta a bailarina Társila Bonelli, 26 anos, que integra o elenco do espetáculo.

Para o poeta e ator Emmanuel Marinho, "COREOgeografia MS" traz inovação à dança e ao teatro, em sincronia com a contemporaneidade. "É um tributo à Pina Bauch é um espetáculo que toca os sentidos e a inteligência, uma montagem irreverente, onde signos regionais nos remetem ao universal".

Blanche destaca que "o grupo Dome topou aventurar-se pelo universo da dança-teatro e a exemplo de Pina, que criava a partir do que seus bailarinos ofereciam a ela. Criamos movimentos com o que cada pessoa do elenco trouxe de sua experiência de vida, principalmente de sua infância".

A especialista em dança Lenira Rengel, professora doutora da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que assistiu ao ensaio, analisa que "a proposta de dialogar com a força intelectual expressiva da dança-teatro busca expandir as possibilidades cênicas de corpos tão díspares que se juntam para compartilhar uma arte/vida de um, pode-se dizer, novo Estado brasileiro, no qual tantos Brasis convivem. O Dome vem mostrar um Brasil que tem marcas para as quais queremos ser alheios, porém, não é possível ser imunes".

O elenco é formado por Andiara Pacco, Flávio Calixto, Marcio Osório, Liziane Zarpellon, Rosana Segatto, e Társila Bonelli e a bailarina cubana Lorena Hernandez. Blanche Torres, além de coreógrafa, é artista plástica, jornalista e escritora, pós-graduada em Arte-Educação e pós-graduada em Dança.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE