Justiça decreta prisão do presidente da câmara de Rio Verde acusado de matar homem em chácara


PUBLICIDADE

MS RECORD

O juiz Marcus Abreu de Magalhães decretou nesta segunda-feira (26) a prisão preventiva do presidente da câmara de Rio Verde, Riovaldo Pires Martins (DEM), conhecido como Zico. O pedido foi feito pelo Ministério Público Estadual (MPE), através do promotor de Justiça, Estéfano Rocha Rodrigues da Silva.

O delegado Éder Oliveira de Morais recebeu o mandado na manhã desta terça-feira (27). A expectativa era de que o presidente Riovaldo se apresentasse hoje à polícia, mas a defesa, que está sendo feita pelo advogado Irajá Pereira Messias, de Coxim, aconselhou que o presidente não se apresentasse.

O advogado vai entrar com pedido de revogação da prisão. Caso o juiz negue, Messias irá recorrer ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) com pedido de habeas corpus.

Crime

O Presidente da Câmara dos Vereadores de Rio Verde, Riovaldo Pires Martins (DEM), é acusado de ter dado um tiro em um homem durante uma confusão na Chácara Carneiro, de sua propriedade, durante a noite deste domingo (25). A vítima morreu no local.

A confusão começou quando Sebastião Marques, de 55 anos, discutia com sua esposa e o cunhado, Laudemir Santiago Pereira, de 29, foi tomar satisfação. Os dois começaram a brigar e entraram em luta corporal.

Durante a briga, Sebastião pegou uma garrafa, a quebrou e golpeou o cunhado. Segundo a polícia, neste momento os dois foram separados e várias pessoas começaram a agredir Sebastião, enquanto outras tentavam estancar o sangue que saía de Laudemir.

Neste momento o vereador Riovaldo surgiu com uma espingarda e atirou em direção a confusão, o disparo atingiu Laudemir na região do braço direito e tórax. A polícia investiga se a causa da morte da vítima foi a garrada ou o tiro de espingarda.

Sebastião, que tem vários ferimentos pelo corpo devido a briga, foi preso em flagrante e será indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Já o presidente da Câmara está foragido e também será indiciado por homicídio.

Os envolvidos estavam na fazenda para uma partida de futebol organizada por Riovaldo. Até o momento, o Delegado que investiga o caso, Éder Oliveira Morais, já ouviu quatro pessoas, Sebastião, sua mulher e irmã da vítima, outro irmão de Laudemir e uma sobrinha.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE