Deputados criticam postura de Dagoberto na campanha


PUBLICIDADE

ASSESSORIA

Durante a sessão desta terça-feira (10/08) na Assembleia Legislativa, a postura do candidato ao Senado Dagoberto Nogueira gerou reclamações até de deputados aliados do PDT. Em discurso na tribuna, o petista Pedro Teruel acusou Dagoberto de usar da estrutura do partido dos trabalhadores. Segundo Teruel, enquanto Delcídio Amaral, que também concorre ao Senado, já investiu R$ 1,4 milhão, o pedetista teria gasto apenas R$ 17 mil.

Teruel afirmou que ocupará a tribuna, quantas vezes for preciso, para defender seu partido em alianças que considera prejudicial para a legenda. O deputado petista Amarildo Cruz endossou as palavras de Teruel e disse que Dagoberto “é um parceiro que não faz nada”. Em aparte, o deputado estadual Ary Rigo (PSDB) também fez críticas a Dagoberto Nogueira.

“Ele foi condenado por improbidade administrativa duas vezes e alega estar pagando multa. Deveria pedir desculpa ao invés de dizer que paga multa. Espero que lá em Brasília ele seja, de fato, e de direito, condenado um ficha suja”, disparou Rigo, explicando que Dagoberto foi absolvido no TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) por conta da chamada “Emenda Maluf” ao projeto Ficha Limpa. Pela emenda, políticos já condenados não figuram nas novas regras de inelegibilidade.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE