Ataque falha, e Brasil cai diante do Japão na estreia da fase final do GP


PUBLICIDADE

UOL

Maior favorita ao título do Grand Prix, a seleção brasileira perdeu logo na estreia da fase final da competição. Nesta quarta-feira, na China, o time comandado por José Roberto Guimarães esteve muito irregular, foi para o tie-break e acabou derrotado pelo Japão por 3 sets a 2, com parciais de 13-25, 25-23, 18-25, 25-22 e 15-13.

A seleção não teve um bom poder ofensivo, como lhe é comum, e perdeu neste fundamento para o Japão que fez 67 pontos contra 64 das favoritas. Ainda assim, teve 22 pontos de bloqueio, mas não foi o suficiente para garantir um triunfo.

“Acho que falhamos na defesa, caíram muitas bolas. Ainda temos chance, vamos continuar lutando. Com esta derrota ainda ganhamos um ponto, então tudo pode acontecer. Era importante sairmos com a vitória, mas contra o Japão é sempre complicado”, disse o técnico Zé Roberto, ao SporTV.

Apesar dos 27 pontos de Jaqueline, as companheiras não acompanharam o bom desempenho de ataque. Yukiko Ebata foi o destaque japonês, liderando a equipe com 26 pontos, acompanhada por Saori Kimura, que anotou 23.

Foi a primeira partida do Brasil na fase final do Grand Prix, que se encerra neste fim de semana. O time vinha de oito vitórias em nove partidas da primeira fase da competição, a melhor campanha entre as 12 seleções na disputa - o Japão foi quarto.

Na madrugada desta quinta-feira, também às 4h30 (horário de Brasília), o Brasil faz sua segunda partida na fase decisiva do torneio, enfrentando a Polônia, que também perdeu. O time caiu diante dos Estados Unidos nesta quarta-feira, por 3 sets a 2.

A partida
O Brasil iniciou a partida com a levantadora Fabíola como titular e teve um excelente primeiro set. As japonesas não se encontraram em quadra, permitindo uma larga vantagem no marcador, encerrado em 25-13.

A partida ficou mais acirrada no segundo set, mostrando a irregularidade do Brasil, que teve dificuldades em colocar as bolas na mão da levantadora, o que prejudicou o aproveitamento no ataque.

Ainda assim, o bloqueio brasileiro sempre esteve muito melhor que o das rivais - principalmente pelos pontos de Thaísa e Fabiana. As japonesas, por sua vez mostravam força ofensiva. O terceiro set foi novamente brasileiro, com um desempenho melhor do time oito vezes campeão do GP.

Na hora de tentar decidir a partida, as japonesas conseguiram começar na frente o quarto ser e chegaram à parada técnica em vantagem. Zé Roberto deu nova bronca nas atletas, mas o recado não surtiu efeito, com as rivais abrindo até sete pontos na dianteira.

Foi só depois da segunda parada técnica que o Brasil voltou a atuar bem. A distância caiu para apenas dois pontos com um belo bloqueio de Mari (22-20), mas o Japão conseguiu fechar em 25-22.

O tie-break teve inicio com uma disputa apertada, com as seleções não conseguindo disparar na liderança. Após um belo rali, o Brasil passou à frente, com 9-8, mas permitiu a virada. Ponto a ponto disputando a liderança no placar, o mesmo aconteceu em seguida, e o Japão acabou conseguindo fazer os dois pontos necessários para fechar o jogo em 15-13.
 


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE