Calor e ar seco marcam desfile de aniversário da Capital: destaque foram apresentações das colônias


PUBLICIDADE

MIDIA MAX

Com estimativa de 14 mil pessoas, terminou há pouco o desfile em comemoração ao aniversário de Campo Grande. O calor e o ar seco marcaram o evento, que teve estrutura da defesa civil para distribuir água ao público, muito vendedor ambulante e roda de tereré.

O esquema de segurança que contou com três ambulâncias e um posto fixo de saúde não teve nenhuma ocorrência grave. Segundo a defesa civil, foram mobilizadas 60 pessoas para a distribuição de água.

Entre os ambulantes, a água foi o produto mais vendido. "Eu devia ter trazido mais água, porque comprei pouco achando que iam distribuir de graça, mas já vendi tudo", lamentava Luciano de Lima com uma caixa de isopor já vazia.

Na parte das arquibancadas que ficaram expostas diretamente ao sol, as pessoas tentavam como podiam se proteger. As autoridades, que ficaram no palco montado bem no cruzamente da avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho, permaneceram em local coberto.

No meio da população, além de ambulantes, havia autoridades. O deputado federal Vander Loubet (PT-MS) passou a maior parte do desfile encostado no muro de uma esquina conversando com conhecidos.

Colônias foram destaque

Entre as apresentações, os destaques foram as delegações que representaram os imigrantes presentes em Campo Grande. Japoneses exibiram vestimentas orientais, árabes apresentaram danças típicas, paraguaios tocaram polca com música ao vivo e afrodescendentes de comunidades quilombolas animaram a população com o batuque animado de um grupo de percussão.

Entre as bandas, a Banda da Polícia Militar foi o destaque, arrancando aplausos da população enquanto tocava e desfilava marchando em formação.

Chamou a atenção a presença de funcionários de um instituto de pesquisas que entrevistavam populares sobre a intenção de voto bem em frente ao palanque das autoridades, onde estava o governador André Puccinelli (PMDB), candidato à reeleição. Questionados sobre a coleta de dados na ocasião, os pesquisadores se retiraram e disseram que não estavam autorizados a responder.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE