Prefeitura realiza dia 'D' de vacinação contra sarampo e paralisia infantil em Novo Horizonte do Sul 


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A campanha de vacinação contra a poliomelite, também conhecida como paralisia infantil, e o sarampo começou no sábado (8), em todo o Mato Grosso do Sul. A prefeitura de Novo Horizonte do Sul, através da gerencia de Saúde realizou no dia (08) o ‘Dia D’ de mobilização contra a poliomielite e o o sarampo, esse dia marca a abertura oficial da Campanha Nacional de Vacinação que vai até o dia 28 de novembro.


O estado de Mato Grosso do Sul recebeu, ao todo, 214 mil doses de vacinas contra a poliomielite, a paralisia infantil, e 160 mil doses para tríplice viral. A campanha terá, nos dias 8 e 22 de novembro, o dia “D”. São datas para mobilizar e conscientizar a população sobre a importância da imunização.

As vacinas estarão disponíveis em todos os postos de saúde. E, para que todas as fases de imunização sejam cumpridas, as vacinas contra poliomielite e sarampo continuarão sendo oferecidas durante todo o ano nos postos de saúde.


A paralisia infantil não tem cura. A única maneira de prevenir é a vacina. O Ministério da Saúde faz a campanha anual para vacinar crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Segundo o gerente de Saúde, Paulo Roberto, hoje existem dois tipos: a Sabin, que é a tradicional vacina em gotinha, e a Salk, injetável. 


\"A vacina Salk está presente nos postos públicos e nas clínicas privadas, mas no sistema privado ela aparece combinada com outras vacinas. A Sabin só está disponível no sistema público. Pretendemos vacinar 100% das crianças de nosso município, inclusive com postos volantes na zona rural\", completou Paulo.


Enfermeira do PSF rural Dayse Zanolli, explicou ainda que as doses são dadas conforme o Calendário Nacional de Vacinação da Criança.


\"Desde o ano passado, as crianças que nunca foram vacinadas contra a paralisia infantil recebem as duas primeiras doses (2 e 4 meses de idade) pela vacina injetável inativada poliomielite. Já a terceira dose (aos 6 meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam com a vacina oral poliomielite, ou seja, as duas gotinhas. A vacina oral também é usada nas campanhas anuais contra a poliomielite, todo mês de junho, até os 5 anos de idade\", disse Dayse.


A prefeita Nilza Ramos finalizou dizendo que o município vai cumprir a meta de vacinação, que tem como objetivo imunizar 100% das crianças.


\"O Ministério da Saúde orienta que os brasileiros mantenham seu esquema vacinal atualizado independente da faixa etária. Na verdade todos deveriam ter suas carteiras de vacinas atualizadas para evitar quaisquer tipos de transtornos de saúde, prevenindo a ocorrência de doenças muito graves, que inclusive podem levar a óbito. Mas as crianças são nossa prioridade nessa campanha e temos a certeza de resultados positivos”, destacou Nilza Ramos.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE