Neste ano, 130 já morreram nas rodovias estaduais de MS


PUBLICIDADE

As rodovias estaduais de Mato Grosso do Sul estão mais perigosas neste ano. De janeiro até a última segunda-feira (24), 130 pessoas morreram em acidentes, o número é 13% maior do que todos os óbitos registrados durante todo o ano passado, quando 115 pessoas perderam a vida nas estradas.


Em 11 meses, já ocorreram 998 acidentes, enquanto no ano passado completo foram 1.076. Entre esses 998 acidentes ocorridos em 2014, foram 513 colisões com danos materiais e 485 com vítimas, sendo 546 com ferimentos leves, 187 feridos gravemente, além das 130 mortes. No ano passado, entre as 1.076 colisões, foram registrados 540 acidentes com danos materiais e 536 com vítimas, que se dividem em 582 feridos levemente, 177 com ferimentos graves e 115 vidas interrompidas.


O relações públicas da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), sargento Alécio Aparecido Lezo, afirma que a maioria desses acidentes ocorre em decorrência da falta de educação do motorista no trânsito. “Cerca de 70% dos casos acontecem por imprudência do condutor, que muitas vezes ultrapassa em local proibido e não respeita a velocidade permitida. Os outros 30% geralmente são relacionados à falta de manutenção do veículo, mau tempo, má conservação das vias e má sinalização das rodovias”.


Alécio explica que a alta velocidade, como muitos já sabem, é o maior causador dos acidentes. A única saída é colocar o pé no freio. “A gravidade das colisões passa a ser maior nas estradas, em função desta velocidade alta. Quando acontece o choque, a chance de ser atingido ou atingir um veículo de carga é quase certa, o que faz com que os acidentes tragam prejuízos maiores e perda de vidas com mais frequência”.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE